sábado, 30 de abril de 2016

Menú de piquenique - ideias para um lanche ao ar livre

Com o tempo quente surge a vontade de passeios ao ar livre, caminhadas, refeições no campo ou praia, ou seja. sair de casa e aproveitar ao máximo o dia com a natureza a fazer-nos companhia. 
No entanto, a mim (não sei se é assim com todos), o ar puro dá-me sempre fome e o que mais adoro é escolher um local com uma bela vista, sentar-me e desfrutar de uns belos petiscos. Isso é algo que realmente me deixa mesmo feliz e como tal, sempre que vou para um passeio prolongado, gosto de levar o "farnel" comigo porque já sei que vou precisar.
O post de hoje é para pessoas que, tal como eu, adoram a natureza mas são esfomeados e necessitam de se prevenir :D   

Uma caminhada pelos montes de Vigo, Galiza

Não é necessário ter muito trabalho, bastam meia dúzia de coisitas e temos um autêntico "banquete", coisas simples, caseiras e saborosas, tal como se pretende. Dito isto, deixo-vos aqui algumas dicas:

- guardanapos, copos e pratos descartáveis (que depois são colocados num saco e deixados no contentor do lixo mais próximo)

- garrafas de água, de preferência fresca  (é sempre a melhor bebida para matar a sede)

- protector solar e repelente de mosquitos, caso seja necessário

- sandes prontas (de pastas, carne assada, panados, charcutaria, ... )

- empadas, folhados, salgadinhos, ...

- bolos, tortas, biscoitos, ...

- fruta já cortada e legumes lavados para colocar nas sandes


Como podem ver, tudo bem simples mas que na hora vai saber muito bem. E agora deixo-vos aqui algumas sugestões de receitas rápidas e saborosas que ficam bem em qualquer cesto de piquenique :)











E vocês, também gostam de um passeio ao ar livre? Costumam levar o "farnel" atrás? Contem-me tudo e bom fim de semana :)


sexta-feira, 29 de abril de 2016

Chili de frango


Eu sou uma pessoa de desejos, quando se mete algo na cabeça, tenho de a fazer senão não descanso. Este chili foi um desses desejos e como ando numa onda de fazer receitas novas, resolvi pegar na receita que sempre se fez cá em casa e dar-lhe um toque mais leve através da adição do frango. O que posso dizer é que ADOREI este chili, não sei se foi pelo desejo, se foi por estar realmente bom, mas a verdade é que o vou repetir muitas vezes, de certeza :)


Ingredientes (para 2 pessoas):
- 1 peitos de frango
- 1 cebola pequena
- 2 dentes de alho
- 1 folhas de louro
- 1/4 pimento verde pequeno
- 1/4 pimento vermelho pequeno
- 1 lata pequena de feijão vermelhp
- 1 cubo de caldo de galinha
- molho piri piri qb
- um fio de azeite
- 2 colheres (sopa) de polpa de tomate
- vinho branco qb
- 1 colher (sobremesa) de molho agridoce (opcional)

Coloque num tacho o azeite, a cebola picada, o louro e o alho picado. Deixe cozinhar até a cebola amolecer e depois junte o caldo de galinha, o frango cortado em pequenos cubos, o pimento em cubos e deixe refogar um pouco. Junte a polpa de tomate, o molho agridoce e o vinho. Deixe refogar até o frango estar quase cozinhado. Nessa altura, junte a lata de feijão com o líquido e o picante. Deixe apurar mais um pouco e sirva de seguida, acompanhado com arroz branco.



E como estamos na primavera, deixo-vos aqui uma flor gigante que tem embelezado a minha cozinha nestes últimos dias, uma flor que me conquistou pela sua grandeza e beleza :)


quinta-feira, 28 de abril de 2016

Bacalhau espiritual com legumes - na Yammi ou não


Adoro pratos que levam bacalhau e se forem de ir ao forno ainda melhor. Como fã de bacalhau espiritual que sou, desta vez resolvi dar-lhe um toque diferente e adorei o resultado final. Um prato bem saboroso, a repetir mais vezes, e ainda por cima com a ajuda da Yammi :)
Peço desculpa por não ter imagens do interior mas quando me lembrei já tinha desaparecido todo o bacalhau ...

Ingredientes:
- 450g de bacalhau
- 1 cenoura grande
- couve coração qb
- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- 2 colheres (sopa) de azeite
- 3 pães (carcaças)
- 2 folhas de louro
- sal e pimenta qb
- leite para demolhar o pão
- pão ralado para polvilhar

Para o béchamel:
- 300ml de leite
- 50g de farinha
- 30g de margarina
- sal e pimenta qb


Método Yammi:
Colocar o cesto na Yammi, colocar o bacalhau dentro e juntar água. Deixar cozer a 100º, velocidade 3, durante 15 minutos. Depois desfazer em lascas e reservar.
Demolhar o pão partido em pedaços no leite e reservar.
Sem lavar o copo, colocar a cebola, o alho e a cenoura. Picar durante 10 segundos, na velocidade 5. Cortar a couve em juliana e juntar no copo, assim como o azeite. Programar 7 minutos, velocidade 1, temperatura 90º. Junte o pão demolhado e o bacalhau, tempere com sal e pimenta e cozinhe mais 5 minutos, velocidade 1, temperatura 100º. Se achar que está muito seco, junte um pouco da água de cozer o bacalhau. Verta o preparado para um recipiente que possa ir ao forno e reserve.
Sem lavar o copo, coloque a farinha dissolvida no leite, a margarina, sal e pimenta. Programe 8 minutos, na velocidade 2, temperatura 90º. Verta sobre o preparado de bacalhau, polvilhe com pão ralado e leve ao forno até gratinar. Sirva acompanhado com salada.

Método tradicional:
Cozer o bacalhau, depois desfazer em lascas e reservar.
Demolhar o pão partido em pedaços no leite e reservar.
Levar ao lume um tacho com o azeite, a cebola e o alho picados, a cenoura raspada e a couve em juliana. Deixar refogar até os legumes estarem cozidos e juntar o pão demolhado e o bacalhau, temperar com sal e pimenta e cozinhe mais 5 minutos. Se achar que está muito seco, junte um pouco da água de cozer o bacalhau. Verta o preparado para um recipiente que possa ir ao forno e reserve.
Noutro tacho, coloque a margarina num tacho até derreter. junte depois a farinha dissolvida no leite, sal e pimenta. mexa sempre até engrossar. Verta sobre o preparado de bacalhau, polvilhe com pão ralado e leve ao forno até gratinar. Sirva acompanhado com salada.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Aletria ... na Yammi ou não


Aletria sempre foi um dos doces de Natal que mais gostámos cá em casa. E ainda gostámos mais se for feita fora de época. Como tal, nada como a fazer, porque não, agora :)
Esta é a versão cá de casa, a que mais comemos, ou melhor, a que desaparece muito rapidamente ... é doce qb e de cortar à fatia, razão pela qual desaparece ainda mais rápido e geralmente não dura mais de 24 horas :D 
Desta vez resolvi testar a receita na Yammi e o resultado, ao contrário do esperado, ficou muito bom, bem parecido ao feito no tacho. Por isso, mais uma receita aprovada nos robots de cozinha, e bem mais prática. Acho que por cá vai passar a ser feita assim ...


Ingredientes:
- 220g de aletria
- 500ml de água
- 500ml + 150ml de leite
- 100g de açúcar
- 3 gemas
- 1 colher (sopa) de margarina
- 1 pau de canela
- casca de um limão
- canela em pó para polvilhar

Método Yammi:
Misturar as gemas nos 150ml de leite e reservar.
No copo da Yammi, colocar o restante leite, a água, o pau de canela, a casca de limão e a margarina. Programar 10 minutos, na velocidade 1, temperatura 80º (assim não ferve a ponto de transbordar). 
Quando terminar o tempo, junte o açúcar e programe mais 5 minutos, velocidade 1, temperatura 80º. Com a máquina em funcionamento, junte pelo bocal a aletria partida. Depois programe mais 4 minutos, velocidade 1, temperatura 90º e verta em fio a mistura de leite e gemas. Quando terminar, retire a casca de limão e o pau de canela e verta o preparado para uma travessa. Quando arrefecer, polvilhe com canela em pó e delicie-se.

Método tradicional:
Misturar as gemas nos 150ml de leite e reservar.
Levar ao lume um tacho com o restante leite, a água, o pau de canela, a casca de limão e a margarina. Deixar ferver durante 5 minutos e juntar o açúcar e a aletria partida. Quando a aletria estiver cozida, junte em fio a mistura de leite e gemas, mexendo sempre, e deixe cozinhar mais 2 a 3 minutos. Quando terminar, retire a casca de limão e o pau de canela e verta o preparado para uma travessa. Quando arrefecer, polvilhe com canela em pó e delicie-se.

Notas: 
- Se gostarem dela mais cremosa, aumentem a quantidade de leite, cerca de mais 200ml.
- Provem a aletria antes de juntarem as gemas e se quiserem juntem mais açúcar. Por aqui gostámos assim, menos doce mas podem sempre colocar ao vosso gosto.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Bifanas à moda do Porto


Por cá, ao fim de semana nunca jantámos, ou melhor, as receitas nunca são aquelas habituais de faca e garfo. Geralmente optámos por versões mais ao sabor das tasquinhas, petiscos que adoramos sempre. E um dos escolhidos este fim de semana foram umas bifanas á moda do Porto que tinha visto no facebook da Clara de Sousa há imenso tempo. A verdade é que mesmo sendo da zona, nunca tinha comido as tão conhecidas bifanas e como tal, não posso afirmar se estas são as verdadeiras. Mas o que posso afirmar é que comidas ainda quentinhas dentro de uma bela carcaça e regadas com o seu molho, fazem as delícias de qualquer um e dificilmente se consegue ficar apenas por um pão. Experimentem esta receita e digam lá se não tenho razão ... por aqui vai ser repetida a pedido de todos :D


Ingredientes:
- 600g de bifanas finas
- 2 colheres (sopa) de azeite
- 5 dentes de alho laminados finamente
- 1 colher (sopa) de colorau
- sal e pimenta qb
- 3 folhas de louro
- 2 dl de vinho branco
- 2 dl de cerveja
- 4 colheres (sopa) de whisky
- 3 colheres (sopa) de vinho do Porto
- 2 colheres (sopa) de molho inglês
- 1 limão pequeno

Colocar num tacho o azeite, o alho, o colorau e o louro. Deixar cozinhar até o alho começar a largar gosto (cuidado para não queimar). Junte as bebidas, o molho inglês, o sal e a pimenta. Quando levantar fervura, junte as bifanas, o sumo de meio limão e a outra metade do limão inteira. Deixar cozinhar em lume brando até a carne ficar tenra e o molho apurado. Rectifique os temperos e junte picante se gostar. 
Sirva as bifanas quentes dentro de umas belas carcaças, regadas com o molho por cima.

sábado, 23 de abril de 2016

A primavera chegou ...

E a primavera chegou :)
Pelo menos durante estes dias podemos sair e respirar ar fresco ... e quentinho. Confesso que embora adore o inverno, já sentia saudades de uns dias de sol, céu limpo e ar quente. Tempo para passear, comer ao ar livre e descontrair :D

E nada como uma boa caminhada para nos sentirmos vivos ... desta vez pela costa do concelho de Vila do Conde, entre Árvore e Mindelo, um percurso pedonal que atravessa a Reserva Ornitológica de Mindelo e liga todo o conselho costeiro da cidade. Um bom investimento no concelho, fazendo com que se consiga percorrer desde Vila do conde até à cidade do Porto sempre a pé, junto ao mar.

Para quem não sabe e não conhece, a Reserva Ornitológica do Mindelo foi a primeira área protegida criada em Portugal, em 1957. Devido à grande diversidade de biótopos, uma grande parte das aves migratórias fazem sempre a sua passagem por lá podendo ser avistadas mais de 150 espécies de aves, além de diversos anfíbios e mamíferos. Um espaço a visitar para amantes da natureza ... 
Fonte: wikipédia



















sexta-feira, 22 de abril de 2016

Arroz basmati com legumes, especiarias e sultanas


Como fã de arroz que sou, confesso que gosto de experimentar novas variedades sempre que possível. Há uns tempos atrás trouxe comigo o arroz basmati para experimentar. A primeira vez que o fiz confesso que foi quase uma desgraça, o arroz cozeu demais e tinha um sabor algo estranho a que eu não estava habituada. Como menina que nunca deita nada fora, toca a pesquisar um pouco, descobrir os truques de cozedura e pôr em prática os conhecimentos adquiridos. Resultado, arroz seco e solto, perfeito e aromático no ponto. 
Desde então, já fiz mais umas quantas vezes este arroz e agora vou variando nas conjugações porque é isto que eu gosto na cozinha, podermos testar e testar, acertar ou falhar, como se de uma experiência científica se tratasse. 
A sugestão que vos deixo hoje é mais uma refeição vegetariana, adaptada daqui, algo que estou a tentar impor a mim mesma uma vez por semana. Um arroz simples que tanto serve de prato principal (o meu caso) como de acompanhamento. 

Ingredientes:
- 1 medida de arroz basmati
- 1 medida de água com 1 caldo de galinha dissolvido)
- cebola picada
- alho picado
- ervilhas
- cogumelos laminados
- sultanas
- pimenta preta, açafrão e cardamomo em pó
- 1 fio de azeite
- hortelã fresca

Lavar o arroz até a água sair limpa e reservar. Aquecer a água e dissolver o caldo de galinha.
Levar ao lume um tacho com um fio de azeite, cebola e alho picados, açafrão e cardamomo. Quando a cebola estiver amolecida, junte as ervilhas e os cogumelos. Deixe cozinhar um pouco e junte depois o arroz, a água e as passas. Rectifique os temperos e deixe cozinhar até a água secar. Quando o arroz estiver cozido, retire do lume, coloque um raminho de hortelã no tacho e deixe repousar tapado durante 5 minutos. Sirva de seguida.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Bolo integral de maçã, aveia e especiarias (uma versão mais saudável)


Bolos nunca faltam cá em casa mas enquanto uns são daqueles pecaminosos, tenho de tentar equilibrar a balança e fazer outros bem mais saudáveis. Este surgiu da necessidade e da vontade de fazer algo mais nutritivo e mais saudável, mas não menos saboroso. Gostei bastante do resultado final excepto da parte em que o bolo se colou no fundo da forma e ao desenformar se partiu. Mas com jeitinho, lá se compôs e 24h depois já não existia nem migalhas para contar a história. Espero que gostem desta sugestão ...


Ingredientes:
- 3 ovos
- 1 cenoura média
- 70g de farinha de trigo
- 40g de farinha de trigo integral
- 80g de flocos de aveia
- 50g de açúcar amarelo
- 1 colher (chá) de fermento
- 1 colher (chá) de canela em pó
- 1/2 colher (chá) de cardamomo em pó
- 100ml de leite
- 3 maçãs descascadas em cubos
- miolo de noz (opcional)

Método Yammi:
Coloque na máquina a pá misturadora e bata as claras em castelo, durante 4 minutos, na velocidade 3. Reservar.
Triture a cenoura com as gemas e o açúcar durante 1 minuto, velocidade 6. Junte o leite, as farinhas, os flocos de aveia, o fermento e as especiarias. Programe mais 1 minuto, velocidade 4. Envolva as claras em castelo. Verta para uma forma untada e polvilhada e coloque por cima a maçã e o miolo de noz, pressionando um pouco com uma colher. Leve ao forno até o teste do palito sair seco, não deixe cozer demasiado para que a massa não fique seca.

Método Tradicional:
Triture a cenoura com as gemas e o açúcar no liquidificador. Junte o leite, as farinhas, os flocos de aveia, o fermento e as especiarias e triture mais um pouco. Bata as claras em castelo e envolva na mistura. Verta para uma forma untada e polvilhada e coloque por cima a maçã e o miolo de noz, pressionando um pouco com uma colher. Leve ao forno até o teste do palito sair seco, não deixe cozer demasiado para que a massa não fique seca.


Notas:
- este bolo fica doce qb, tanto as especiarias como a cenoura complementam o açúcar adicionado.
- não gosto de usar apenas farinha integral porque acho que os bolos ficam demasiado secos, por isso opto sempre por colocar uma parte de farinha de trigo refinada.


quarta-feira, 20 de abril de 2016

Bolachas de aveia e coco


Cada vez mais gosto de comer bolachas caseiras e deixar de parte aquelas de compra cheias de produtos estranhos (claro que existem algumas às quais não consigo dizer que não). Por essa razão, sempre que a lata das bolachas fica vazia, tento logo que possível voltar a enchê-la e de possível com algo que todos gostem. Desta vez, resolvi perguntar ao maior guloso cá de casa qual o sabor que ele queria e depois de pedido o coco e a aveia, toca a ir confeccionar umas bolachinhas deliciosas para o satisfazer. A receita encontrei-a no blog "Prato caseiro" e adaptei-a aos gostos cá de casa. Para quem gosta de coco, estas bolachas são bem gulosas :)


Ingredientes:
- 100g de flocos de aveia
- 120g de coco
- 80g de margarina
- 2 colheres (sopa) de leite
- 75g de açúcar amarelo
- 75g de farinha
- 1 colher (chá) de fermento em pó
- 1 ovo

Derreter a margarina e misturar nos restantes ingredientes. Quando estiver uma mistura homogénea, levar ao frio cerca de 15 minutos. Formar bolinhas, espalmar e colocar num tabuleiro de forno forrado. Levar a cozer a 180º até começarem a dourar. Deixar arrefecer sobre uma grelha.


terça-feira, 19 de abril de 2016

Risotto de frutos do mar


Eu já tinha referido aqui que risotto é algo que adoro. Como fã de arroz que sou, quando descobri mais esta versão de confecção, nunca mais deixei de a fazer e as combinações são infinitas...
Desta vez, depois de ver um lindo céu azul pela janela ao acordar, apeteceu-me trazer um pouco do verão para a mesa e como verão costuma ser sinónimo de praia e mar (quer dizer, no meu caso é mais campo e natureza), nada como trazer os seus frutos para o prato. Uma refeição com sabor a mar que nos soube muito bem, espero que gostem :)


Ingredientes (para 4 pessoas):
- arroz para risotto
- 1/2 cebola picada
- 2 dentes de alho
- 2 folhas de louro
- 2 cubos de marisco 
- um fio de zeite
- sal e pimenta qb
- 1/2 pimento
- 300g de tiras de pota
- 3 delícias do mar
- 1 delícia de lagosta
- 150g de miolo de amêijoa
- 12 camarões
- 2 colheres (sopa) de polpa de tomate
- vinho branco qb
- queijo ralado qb
- salsa fresca picada qb

Comece por levar ao lume um tacho com água, o louro, os cubos de marisco, sal e pimenta. Deixe ferver e junte o camarão e as tiras de pota partidas em tiras. Deixe cozinhar cerca de 10 a 15 minutos. Retire o camarão e as potas e reserve o caldo, mantendo-o quente.
Entretanto, leve ao lume um tacho com um fio de azeite, a cebola e o alho picados. Deixe amolecer a cebola e junte o arroz e as tiras de pota, mexa e deixe cozinhar um minuto. Junte o vinho, o pimento e a polpa de tomate, deixe evaporar o vinho e junte um pouco do caldo e o miolo de amêijoa. Mexa e deixe cozinhar até o caldo evaporar quase todo, junte mais caldo até voltar a evaporar e continue assim até o arroz estar quase cozido, mexendo várias vezes. 
Quando estiver quase pronto, junte o camarão, as delícias do mar e de lagosta cortadas em rodelas, rectifique os temperos e deixe acabar de cozer. No final, desligue o lume, junte o queijo e deixe repousar 2 minutos. Sirva de seguida, polvilhado com salsa picada.

Notas:
- a quantidade de mariscos e variedade fica ao critério de cada um, coloquem o que mais gostam.
- o queijo usado foi um marca continente, uma mistura de cheddar e maasdam, mas podem usar o que quiserem, gosto também bastante com queijo da ilha, por exemplo.


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Creme de laranja e coco


O tempo incerto tem-me dado cada vez mais vontade de começar a comer sobremesas frescas (quer dizer, eu tenho sempre vontade de as comer). Mas pelo menos não me posso queixar deste fim de semana que por aqui fez sol, um sol brilhante num céu azul. E como eu tento sempre cumprir as minhas vontades quando da paparoca diz respeito, à que ir para a cozinha preparar algo e desta vez saiu este creme de laranja, bem amarelinho, que fica muito agradável para os amantes de citrinos. Uma sobremesa que nos soube muito bem neste domingo lindo de sol :)



Ingredientes (para 2 pessoas):
- 1 laranja grande
- 50g de açúcar (4 colheres de sopa)
- 30g de amido de milho (1 colher de sopa bem cheia)
- 200ml de leite
- 2 ovos
- coco ralado qb


Método Yammi:
Coloque na cuba da Yammi o sumo e raspa da laranja, as gemas, 40g de açúcar, o leite e o amido de milho. Programe 13 minutos, velocidade 2, temperatura 90º. 
Retire da cuba para um recipiente, tape com película aderente e deixe arrefecer um pouco. Bata as claras em castelo e enquanto bate, junte o restante açúcar até obter um merengue. Envolva no creme e verta para tacinhas. Polvilhe com coco ralado e decore com folhas de hortelã. Leve ao frio até à hora de servir.

Método tradicional:
Coloque num tacho o sumo e raspa da laranja, as gemas, 40g de açúcar, o leite e o amido de milho. Leve ao lume, mexendo sempre até engrossar. 
Retire do lume, tape com película aderente e deixe arrefecer um pouco. Bata as claras em castelo e enquanto bate, junte o restante açúcar até obter um merengue. Envolva no creme e verta para tacinhas. Polvilhe com coco ralado e decore com folhas de hortelã. Leve ao frio até à hora de servir.

Nota: podem juntar coco também no creme se quiserem, eu prefiro apenas polvilhar por cima porque gosto de um creme mais aveludado.


sábado, 16 de abril de 2016

Pão de cevada


Eu adoro pão, seja ele de que família for. E sempre que vejo algo diferente, gosto de experimentar.
Há uns tempos atrás, numa das minhas idas ao supermercado, encontrei um pão de malte que me chamou a atenção, primeiro pela sua cor escura intensa e depois de o provar pelo seu sabor diferente mas muito agradável, em especial se acompanhado com uma bela fatia de queijo. 
Desde então, já o comprei diversas vezes mas fiquei sempre com a ideia de o reproduzir um dia em casa. No entanto, a farinha de malte é algo que ainda não encontrei nos locais que visito e como de vez em quando uma lâmpada de acende na minha cabeça oca, logo pensei em pôr a tal ideia em prática, não me fosse esquecer dela (sofro muito disso nos últimos tempos). 
Bem, já que tinha de fazer pão, não perdia nada em experimentar e assim surgiu este pão, que por sinal ficou com um sabor bem parecido com o pão de malte do Pingo Doce e bastante fofo. Posso-vos dizer que não vou comprar mais pão de malte (por sinal até bem caro para o seu tamanho) porque este deixou-me bem satisfeita, tanto pela textura como pelo seu sabor, receita a repetir muitas e muitas vezes, sem dúvida :)  




Ingredientes:
- 500g de preparado para pão branco (usei marca Pingo Doce)
- 300ml de água
- 3 colheres (sopa) de cevada

Coloque todos os ingredientes na cuba da MFP, programa Cozer, peso 750g, tostagem média, no meu caso foi 2:58h. No fim do tempo, retirar e deixar arrefecer sobre uma grelha. 
Também pode só Amassar e Levedar na MFP, fazer bolinhas e deixar levedar mais uma hora. Depois levar a cozer a 200º até ao bater no topo do pão, sair um som oco.


sexta-feira, 15 de abril de 2016

Caril vegetariano de lentilhas com arroz basmati


Se me dissessem há um ano atrás que eu gostaria de cozinhar, mandava logo consultarem um médico porque não estariam bem da cabeça. A verdade é que doces, pão e aqueles petiscos como empadas, tartes e folhados eu gostava de fazer mas ir para o fogão fazer refeições, isso não. Aliás, também não era preciso porque mesmo que vivesse sozinha, sou pessoa que fica muito feliz com umas boas entradas e uma sobremesa para terminar. 
Mas o mundo gira e o que temos por certo hoje, já não o é amanhã e a única verdade é que não podemos "nunca dizer nunca" (mesmo dizendo nesta expressão).
E sendo assim, com a criação do blog vi-me "obrigada" a ir literalmente para o fogão cozinhar e testar as minhas novas aventuras neste meio desconhecido. Hoje, uns meses depois, posso dizer que até gosto de cozinhar umas quantas refeições e o melhor é o gosto pela procura de novas receitas e sabores.
O caril de hoje enquadra-se nessa categoria e depois de testar o caril de camarão e o de frango, andava com a ideia de experimentar uma versão mais saudável e assim tentar manter a ideia de consumir uma refeição vegetariana por semana. Espero que gostem deste meu caril, que por sinal agradou bastante a quem provou :) 



Ingredientes:
- lentilhas
- 1 courgette pequena
- 1 cenoura pequena
- 1/2 pimento
- 1 cebola
- 1 dentes de alho
- 1 tomate
- 200ml de leite de coco
- 1 colher (chá) de caril
- 1 colher (café) de cominhos
- 1 colher (chá) cheia de colorau
- azeite, sal e piri-piri qb
- sumo de 1/2 limão
- salsa e hortelã fresca para polvilhar

Comece por demolhar as lentilhas cerca de 1 hora antes (ajuda a cozerem mais rápido). 
Coloque num tacho o azeite (muito pouco), a cebola e o alho picados. Deixe refogar um pouco, junte as especiarias e mexa. Junte os legumes cortados e deixe cozinhar cerca de 5 minutos. Depois junte as lentilhas escorridas, cubra com água e tempere com sal e piri-piri. Deixe cozinhar até as lentilhas estarem quase prontas. Nessa altura, junte o leite de coco, rectifique os temperos e deixe acabar de cozinhar. Quando estiver pronto, tempere com o sumo de limão e a hortelã picada. Sirva de seguida, polvilhado com salsa picada e acompanhe com arroz basmati.

Para o arroz basmati:
- 150g de arroz basmati
- 240ml de água
- folha de louro qb
- 1/2 cebola pequena picada
- 1 fiozinho de azeite e sal

Comece por demolhar o arroz durante cerca de 15 a 20 minutos. Passe por água até esta sair limpa.
Leve ao lume um tacho com um fio muito pequeno de azeite, a cebola picada e o louro. Deixe refogar um pouco e junte o arroz, mexa com um garfo e acrescente a água e o sal. Mexa e deixe cozinhar em lume brando. Quando a água evaporar, tire do lume, mexa com um garfo e deixe repousar com o tacho tapado.


Notas:
- demolhando o arroz e passando-o por água até esta sair limpa vai fazer com que o arroz saia mais solto.


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Triffle de queijo e morangos


Estando na época dos morangos e adorando sobremesas, nada melhor que trazer uma sobremesa com eles e colorir a mesa nestes dias que tendem a ser cinzentos. A receita que trago hoje é um triffle bem leve que derrete na boca e nos faz comer colherada após colherada, sem conseguirmos parar até que este acaba. Uma tentação para o fim de semana que está aí ...



Ingredientes (para 6 a 7 pessoas):
- 3 ovos
- 70g de açúcar
- 200ml de natas
- 200g de queijo fresco para barrar (usei light)
- 2 folhas de gelatina
- aroma de baunilha a gosto
- bolo à escolha qb (usei bolo de limão)

Ingredientes para a compota:
- 300g de morangos partidos em pedaços pequenos
- 80g de açúcar
- sumo de 1/2 limão


Comece por preparar a compota, levando todos os ingredientes ao lume até começar a engrossar e ganhar a consistência de uma compota fina. Deixe arrefecer e reserve.

Entretanto comece a preparar o creme. 
Demolhe as folhas de gelatina em água fria durante 5 minutos, escorra-as e leve-as a derreter no microondas, cerca de 10 segundos, reserve.
Bata as gemas com metade do açúcar até ficar um preparado fofo e claro, junte o queijo e continue a bater até ficar uma mistura homogénea. À parte bata as natas com o restante açúcar até ficarem consistentes e envolva-as no preparado anterior, juntamente com o aroma de baunilha. 
Misture um pouco do preparado com a gelatina derretida para a temperar e depois envolva-a no preparado. Bata as claras em castelo e envolva delicadamente até obter uma mistura homogénea.

Em tacinhas individuais ou numa taça grande, coloque um pouco de creme, depois uma camada de bolo esfarelado, uma de compota e por fim o restante creme. Leve ao frio até solidificar. na hora de servir decore com morangos frescos. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...