segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Alho francês à brás


Hoje é dia de halloween mas confesso que nunca liguei muito a esta tradição. Durante a minha infância não era algo que se festejasse por aqui e depois de adulta também não ligo nada. No entanto, já tenho aqui preparada uma taça de docinhos para os meninos que cá vão aparecer, porque por aqui não gostamos muito de travessuras :D
Mas hoje também é segunda-feira e por isso vou começar (e vamos lá ver se desta é de vez) a meat free monday cá no blogue. A sugestão que trago hoje é algo que andava para fazer há algum tempo mas nunca era o momento certo. No entanto, depois de provar, logo percebi que vai ser um prato para repetir mais vezes porque ficou tão bom que a falta de carne ou peixe nem se fez sentir. Aconselho-vos a experimentarem porque é um prato muito simples, rápido e delicioso, não irão se arrepender.  



Ingredientes (2 pessoas):
- 1 alho-francês grande
- 1 cenoura pequena
- 2 dentes de alho
- 3 a 4 ovos
- sal e pimenta qb
- 1 fiozinho de azeite
- 1 folha de louro
- batata-frita palha
- salsa picada e azeitonas para decorar

Picar o alho, ralar a cenoura e cortar em rodelas o alho-francês. Levar ao lume uma frigideira com os alhos, a cenoura, o alho-francês, a folha de louro e um pouco de azeite (muito pouco). Deixar refogar até os legumes ficarem macios, juntar a batata-frita e deixar amolecer. Retirar do lume e juntar os ovos batidos e temperados com sal e pimenta. Envolver bem e voltar ao lume, brando, mexendo até os ovos estarem cozinhados. Servir decorado com salsa picada e azeitonas.


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Aletria com molho de frutos silvestres


Cá em casa adorámos aletria. Ao contrário do arroz doce que raramente era comido por cá, a aletria sempre fez parte da nossa mesa ao longo do ano inteiro, quer estivéssemos no inverno como no verão. Desta vez, com um resto de massa para gastar guardada na despensa, deu-me a vontade de comer um pratinho novamente, mas desta vez com um toque diferente, uma nova cara. 
Posso dizer que a experiência correu bem e ficou muito saboroso. Uma nova versão de apresentação para um prato tradicional tão português que adoro e desta forma, quem sabe, vos trazer ideias já para a mesa de natal que agora já está a chegar muito rápido. 
Espero que gostem, por aqui já havia fãs de aletria e agora com esta versão já surgiram mais pedidos, estou tramada com os gulosos cá de casa (e eu incluída, é claro!)  


Ingredientes (cerca de 8 doses):
- 280g de massa aletria (usei Milaneza)
- 500ml de água
- 700ml + 150ml de leite
- 130g de açúcar
- 4 gemas
- 1 colher (sopa) de manteiga
- 1 pau de canela
- 1 estrela de anis
- casca de 1/2 limão

Para o molho:
- 350g a 400g de frutos silvestres (usei congelados)
- açúcar a gosto


Leve uma taça ao microondas com o açúcar e os frutos e programe 1:30 minutos, na potência máxima. Retire e reserve.

Para a aletria: misture as gemas com os 150ml de leite morno. 
Coloque no copo da Yammi a água, os 700ml de leite, a manteiga, as especiarias e a casca de limão. Programe 10 minutos, velocidade 1, temperatura 80º. 
Junte o açúcar e programe mais 5 minutos, velocidade 1, temperatura 80º e com a máquina em movimento acrescente pelo bucal a aletria partida. 
No final, programe mais 4 minutos, na velocidade 1, temperatura 90º e verta em fio a mistura das gemas. Quando terminar, retire as cascas de limão e as especiarias e divida por taças ou aros como eu fiz (se quiser desenformar). Deixe arrefecer e sirva com o molho de frutos silvestres por cima.

Caso não tenha robot de cozinha:
Misture as gemas com os 150ml de leite morno. 
Coloque num tacho a água, os 700ml de leite, a manteiga, as especiarias e a casca de limão. Deixe levantar fervura e junte o açúcar e a aletria partida. Deixe cozinhar cerca de 5 minutos, mexendo de vez em quando e por fim verta em fio a mistura das gemas. Deixe cozinhar mais um pouco, mexendo sempre, retire do lume e divida por taças ou aros como eu fiz (se quiser desenformar). Deixe arrefecer e sirva com o molho de frutos silvestres por cima.



quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Papas de aveia instantânea Myprotein


A aveia é um dos alimentos que desde que descobri nunca mais larguei. É muito versátil e nutritiva, o que me leva a usar na alimentação cada vez mais e a testar também novos produtos com ela como base. O produto que vos venho falar hoje é uma das minhas últimas descobertas. 
Embora já tivesse ouvido falar de aveia instantânea, ainda não tinha tido a possibilidade de a testar até que a Myprotein me deu a oportunidade e então pude tirar as minhas próprias conclusões. Fiz tal e qual mandava na embalagem, ou seja, misturar uma dose com uma bebida que gostássemos, agitar bem e beber mas, confesso, não gostei e achei que o batido ficava algo enfarinhado e artificial.
Mas então e agora, o que fazer com uma embalagem enorme para gastar? Papas de aveia foram logo a minha solução mais lógica (embora já tenho mais umas receitas para vos mostrar em breve) e posso dizer que assim já gostei bastante e tem sido o meu pequeno-almoço pelo menos três dias por semana, tanto pelo sabor agradável como pela consistência e rapidez de confecção (comparando com os flocos de aveia tradicionais). 
Espero que gostem desta minha sugestão para um pequeno-almoço saudável e bastante nutritivo ou até para o jantar, quem sabe (confesso que é o meu às vezes).   


Ingredientes (1 dose generosa):
- 100ml de água
- 100ml de leite magro
- 2 colheres (sopa) de aveia instantânea Myprotein (usei de banana)
- canela em pó
- granola ou fruta fresca para acompanhar

Levar ao lume a água, o leite e a aveia, mexendo até engrossar (demora cerca de 3 minutos). Retirar do lume e verter para uma taça (ou duas consoante a fome). Polvilhar com canela e servir com granola ou fruta fresca.
Também fica bem com um quadrado de chocolate, fica a ideia ;)


Se não conhecem este produto, deixo-vos aqui algumas informações sobre a aveia instantânea Myprotein:
Aveia Instantânea: Image 01
- é uma aveia escocesa moída até atingir um pó ultrafino que se mistura facilmente com os líquidos;
- fornecem ao corpo energia de forma lenta, evitando assim a necessidade de snacks;
- cada dose contém 4,4g de beta-glucanos, reduzindo assim o colesterol no sangue;
- cada dose fornece 11g de fibra e proteína dietética, auxiliando assim o desenvolvimento da massa muscular magra; 
- têm 4 sabores diferentes e uma versão sem glutén também;
- são o snack perfeito para começar bem o dia.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Sopa de legumes com linguiça


Tenho por hábito ao jantar comer sempre algo leve e de fácil digestão, de preferência com menos hidratos de carbono, já que durante a noite não necessito tanto deles. E por essa razão, especialmente no tempo frio, as sopas acabam por ser uma das minhas escolhas para aconchegar o estômago. Esta é apenas mais uma mas que ficou bastante agradável, especialmente pela junção da linguiça. Espero que gostem :)


Ingredientes:
- 1 batata média (podem substituir por 1 courgette para ser mais saudável)
- 1 beringela descascada
- 1 cenoura média
- 1 dente de alho
- 2 linguiças
- couve coração qb
- sal qb
- 800ml de água

Coloque num tacho as batatas, metade da cenoura, a beringela, o alho, a linguiça (sem a pele) e a água. Tempere de sal e deixe cozinhar até estar tudo cozido. Retire as linguiças e triture com a varinha mágica. Leve novamente ao lume, junte a restante cenoura ralada e a couve em juliana. Rectifique os temperos e deixe cozinhar até a couve estar "al dente". Junte as linguiças cortadas em rodelas e sirva.

Para quem tem Yammi:
Coloque no copo as batatas, metade da cenoura, a beringela, o alho, a linguiça (sem a pele) e a água. Tempere de sal e programe 20 minutos, velocidade 1, temperatura 100º. Retire as linguiças e triture 1 minuto, começando na velocidade 4 até à 8. Junte a restante cenoura ralada e a couve em juliana, rectifique os temperos e programe mais 10 minutos, velocidade 1, temperatura 100º. Junte as linguiças cortadas em rodelas e sirva. 

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Panna cotta de café ... ou melhor, de galão


Estive uma vida inteira sem comer uma panna cotta e agora em quinze dias já fiz duas ... comigo é assim, um oito ou oitenta constante!
A verdade é que sempre pensei que seria uma sobremesa difícil (não me perguntem porquê) e por essa razão acabei sempre por a adiar. Mas na realidade é a coisinha mais simples de se fazer e em cinco minutos está pronta e depois é só esperar que solidifique. Por isso, é a sobremesa perfeita para quem não tem muito tempo a perder, ou seja, para todos nós, meros mortais :D 

Para quem não sabe, existe um desafio mensal no grupo de facebook "o cantinho das cozinheiras" em que todos os meses é escolhido um blogue e temos de fazer algo de lá. Como vem sendo hábito nos últimos meses, tenho participado sempre porque é uma forma de conhecermos novos cantinhos e receitas, algo que me agrada sempre. A minha escolha de receitas era grande mas assim que vi uma das receitas, escolhi logo. Depois de ter feito esta receita de panna cotta, resolvi que estava na altura de testar mais uma e quando me deparei com a panna cotta de café no blogue da Marta, não tive dúvidas, estava escolhida a sobremesa do próximo fim-de-semana. 
E assim se cumpre mais um desafio, espero que gostem mas aviso já, é perfeita para amantes de café ...



Ingredientes (3 doses):
- 200ml de natas light
- 100ml de leite magro
- 3 folhas de gelatina
- 3 pacotinhos de nescafé galão*
- açúcar a gosto (não usei porque gosto de sentir bem o sabor a café e os pacotinhos já tinham açúcar)

Para o praliné:
- 40 a 50g de miolo de noz
- 1 colher (sobremesa) de margarina ou manteiga
- 3 colheres (sopa) de açúcar
- canela em pó qb

Coloque as folhas de gelatina a demolhar durante 5 minutos em água fria, depois escorra-as e leve a derreter no microondas durante 15 segundos, na potência máxima. Reserve.
Leve os restantes ingredientes ao lume num tacho e mexa até ficar um preparado uniforme e bem quente (não deixe ferver). Prove para ver se está bom em termos de doçura. Junte a gelatina derretida e verta em forminhas previamente passadas por água fria, levando ao frigorífico para solidificar. Para desenformar, basta passar a faca pela lateral da forma e desenformar para um prato, abanando um pouco. 

Para o praliné, leve uma frigideira anti-aderente ao lume com a manteiga, o açúcar e a canela. Quando o açúcar derreter e começar a ganhar uma cor dourada, junte as nozes e envolva bem. Retire do lume e verta para um tapete de silicone ou folha de papel vegetal. Deixe arrefecer e sirva com a panna cotta, partido em pedaços pequenos.


* eu tinha uns quantos pacotinhos para gastar mas pode sempre substituir por um café expresso e açúcar a gosto (entre 50g a 80g), fica igualmente saboroso.



segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Puré de maçã com especiarias ... uma sobremesa light


Outubro é sempre mês de maçãs cá em casa por ter uma macieira que nos proporciona esta fruta com fartura. E como temos de as comer e nem sempre apetece a fruta ao natural, vão surgindo várias formas de as gastar, quer em doces (o meu preferido) quer em salgados. Como por aqui o pessoal é viciado em sobremesas, de vez em quando têm de sair assim umas mais leves para não estragar o corpito nem a saúde. Este puré fica uma delícia e se não adicionarem qualquer tipo de adoçante, fica perfeito para acompanhar carnes de porco, por exemplo. Espero que gostem desta sugestão bem light mas bastante saborosa :)


Ingredientes:
- 5 maçãs grandes (com casca mas sem caroço)
- 2 paus de canela
- 2 estrelas de anis
- 150ml de água
- açúcar a gosto (não usei porque as maçãs já eram doces o suficiente)



Coloque no copo da Yammi as maçãs cortadas em cubos com a casca e triture 20 segundos, velocidade 6. Junte os restantes ingredientes e programe 15 minutos, velocidade 1, temperatura 100º. Retire as especiarias e triture 40 segundos, começando na velocidade 4 até à 8. Sirva polvilhado com canela em pó. 
Eu acompanhei o puré de maçã com iogurte grego light e um fio de mel, uma delícia :)

Para quem não tem um robot de cozinha:
Corte as maçãs com casca em cubos e leve ao lume num tacho com os restantes ingredientes. Deixe cozinhar até a maçã começar a desfazer-se. Retire as especiarias e triture com a varinha mágica. Sirva polvilhado com canela em pó. 
Eu acompanhei o puré de maçã com iogurte grego light e um fio de mel, uma delícia :)


MAÇÃ - os benefícios desta fruta tão comum:

- é rica em pectina, uma fibra que ajuda a controlar a glicemia, por isso, recomendado o seu consumo para quem sofre da diabetes;

- a pectina também ajuda a reduzir o mau colesterol, formando uma barreira na parede intestinal que impede a absorção do colesterol e das gorduras;

- estudos apontam que frutas com polpa branca como a maçã podem reduzir até 40% o risco de sofrer um ataque vascular cerebral (AVC)

- a maçã possui antioxidantes que melhoram o aparelho respiratório e protegem as cordas vocais;

- contém agentes cicatrizantes que ajudam a melhorar os sintomas de azia, gastrite e úlceras;

- ajuda a combater a cárie dentária;

- rica em vitaminas do complexo B, ajuda na prevenção do sistema nervoso, ajudando a evitar doenças como Alzheimer e Parkison;

- como é rica em taninos e flavonóides (fitonutrientes que agem como antioxidantes, adstringentes e antiinflamatorios), a maçã ajuda a prevenir o envelhecimento precoce, assim como o cancro do cólon, próstata e mama;

- rica em fibra, a maçã ajuda na questão da saciedade e é perfeita para quem está de dieta. As cascas contêm fibras insolúveis que não são digeridas e mantêm-se no estômago mais tempo, reduzindo assim a vontade de comer;

Em resumo, a maçã é um óptimo fruto, não acham? E deve ser consumido diariamente, entre 1 a 2 peças por dia.

Informações retiradas daqui


#woodflavors

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Bolo de alface, coco e iogurte


Sim, leram bem ... alface!
Vocês já sabem, fim-de-semana é sinónimo de bolo cá em casa e desta vez a escolha recaiu sobre um bolo algo diferente, que não conseguiu reunir consensos mas que agradou na sua maioria (eu gostei).
Com muitas alfaces no frigorífico para gastar, a ideia de fazer um bolo com elas surgiu quase de imediato e embora tenha sido algo que me deixou reticente no início, depois de provar a massa (sim, eu rapo a colher e a taça onde é batido o bolo, tipo criança) fiquei mais descansada porque até tinha saído dali algo saboroso e o melhor, comestível. Mas o que vos posso dizer deste bolo: é fofo, bastante húmido, com um sabor diferente, doce no ponto certo e com uma cor super gira no interior. Pode não agradar a todos (aqui apenas um torceu levemente o nariz), mas nada como testar, não é? Eu pessoalmente gostei dele bem fresquinho e com uma bola de gelado de baunilha ainda ficou melhor, mas como costumo dizer, com gelado tudo é bom :D  



Ingredientes:
- 2 iogurtes de aroma de coco
- 1 e 1/2 medida (do iogurte) de açúcar
- 3 medidas (do iogurte) de farinha com fermento
- 1/2 medida (do iogurte) de leite
- 1/2 medida (do iogurte) de coco ralado
- 1 alface pequena (lavada e bem escorrida)
- 3 ovos
- 1 colher (chá) de aroma de baunilha


Comece por triturar a alface até obter um creme. Bata as gemas com o açúcar e os iogurtes até ficar um creme. Junte a alface, a baunilha, o leite e a farinha peneirada. Bata mais um pouco até a farinha ficar bem incorporada. Bata as claras em castelo e envolva delicadamente no preparado. Verta para uma forma previamente untada e polvilhada e leve ao forno pré-aquecido a 180º, até que o teste do palito saia seco (o meu demorou cerca de 50 minutos). Desenforme e polvilhe com açúcar em pó. 


quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Pães de leite fofinhos aromatizados


Eu adoro pão, tanto de comer como de fazer e embora não o costume amassar (mando a mfp fazer o serviço por mim), gosto de meter a mão na massa e rechear ou simplesmente dar uma forma ao pão. Esta etapa faz-me sempre lembrar a infância e o meu vício da altura em plasticina. 
Por essa razão, sempre que posso gosto de fazer mais um pão, seja de que qualidade for, especialmente ao fim-de-semana quando o tempo assim o permite. É uma tarefa demorada mas nada trabalhosa e o resultado é muito bom - um pão acabado de sair do forno, com sabor a pão (como costumo dizer) e menos aditivos. E vocês, também fazem pão aí em casa?



Ingredientes:
- 250ml de leite
- 500g de farinha
- 12g de fermento fresco de padeiro
- 50g de açúcar
- 30g de manteiga
- 1 ovo
1 colher (chá) de sal
- raspa de meio limão (opcional)
- 1 colher (sopa) de aguardente (opcional)
- leite para pincelar

Dissolver o fermento de padeiro num pouco de leite. Juntar todos os ingredientes e amassar (eu coloquei na mfp, programa massa). Deixar levedar até duplicar o volume. Dividir a massa em 10 partes iguais e esticar com o rolo da massa. Cortar em tiras mas sem separar na totalidade (como mostro na imagem), enrolar e colocar num tabuleiro de ir ao forno. Deixar levedar mais 30 minutos, pincelar com o ovo batido e levar ao forno a 200º, durante cerca de 20 minutos ou até dourar (não deixar cozer demais para o pão ficar fofinho).

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Arroz de pipis com frango e chouriço


Carne de frango é sem dúvida das mais consumidas cá em casa, tanto pelo seu valor nutricional como pela sua versatilidade. Para sair mais económico, geralmente compramos os frangos inteiros, que depois são desmembrados e divididos consoante os nossos gostos. E, quem os compra também, sabe que geralmente eles vêm com os miúdos incluídos e que servem para fazer uma canja de galinha deliciosa (geralmente é esse mesmo o fim deles). Mas como devemos variar e sair da rotina, desta vez resolvi fazer algo diferente do habitual e assim saiu este arroz de pipis com mais umas coisinhas à mistura e que ficou muito agradável. Querem experimentar também? 

Ingredientes:
- miúdos de frango (coração, fígado e moelas)
- frango cortado em pedaços (usei 1 peito e 1 perna)
- arroz qb
- 1/2 cebola picada
- 2 dentes de alho picados
- 1 folha de louro
- 1 fiozinho de azeite
- 1/2 chouriço de carne de qualidade
- 30ml de vinho branco (2 colheres de sopa)
- 2 colheres (sopa) de polpa de tomate
- sal e pimenta (usei uma malagueta)

Limpe bem os miúdos do frango e retires todas as gorduras e peles, assim como do frango. Corte em pedaços pequenos e reserve.
Leve ao lume um tacho com o azeite, a cebola,  alho e o louro. Deixe refogar até a cebola começar a ganhar um pouco de cor e junte o frango, os miúdos, o chouriço em cubinhos, o vinho e a polpa de tomate. Envolva bem e deixe refogar uns minutos. Junte 1 medida de arroz e envolva bem. Junte 3 medidas de água, tempere, mexa e deixe cozinhar até que o arroz fique cozido a gosto. Sirva de seguida. 

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Wrap de frango ... aproveitamento de frango assado


Se existem dias em que sabe bem ir para a cozinha e perder algum tempo entre tachos e panelas, existem outros em que a vontade e a falta de tempo nos levam para outro rumo e é nessas alturas que ideias simples funcionam muito bem. Com frango assado no frigorífico e umas tortilhas na despensa, o jantar foi feito num instante e soube mesmo bem. E vocês, também gostam deste tipo de refeições assim bem simples e rápidas?


Ingredientes:
- tortilhas 
- frango assado (ou outra carne cozinhada)
- alface
- tomate
- queijo-creme 
- sal, pimenta e sumo de limão

Comece por temperar o queijo-creme com uma pitada de sal, pimenta e umas gotas de sumo de limão.
Barre a tortilha com o queijo, espalhe o frango em pedaços pequenos, a alface cortada em tiras e o tomate em pequenos cubos. Dobre a tortilha de forma a ficar uma espécie de embrulho e leve a dourar numa frigideira quente anti-aderente, sem gordura. Sirva de seguida.


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Prémio Dardos bloggers


Olá a todos, espero que tenham tido um óptimo fim de semana, mesmo com a chuva à mistura, que também sabe bem de vez em quando :)

Hoje não trago uma receita mas sim uma notícia que me deixou feliz e que me dá mais força para continuar a escrever e publicar receitas simples mas que têm tido um feedback muito bom e tudo graças a vocês que estão aí desse lado sempre presentes para me aturar.  Fui indicada pela Larissa, do blog Brilhou para o prémio Dardos, um prémio virtual criado por Alberto Zambade com o objectivo de reconhecer o esforço dos bloggers a cada dia e parabenizar os blogs pelo bom conteúdo cultural, ético, literário, pessoal, ... através da escrita.
Ok, é um prémio dado por uns bloggers para outros mas pressuponho que seja dado a quem nós, enquanto bloggers, respeitamos e gostamos do conteúdo escrito (pelo menos foi esse o meu critério para nomear). Por essa razão, para mim é um grande prazer também receber porque me demonstra que alguém viu no meu espaço potencial e mérito para tal :) 

O prémio tem algumas regras:
- indicar 15 blogs que se enquadrem nestas características para receberem o prémio;
- incluir o selo do Prémio Dardos no blogue ou post;
- mencionar o blog que nos indicou, contendo o link para o mesmo;
- avisar os blogues indicados do prémio.

Sendo assim, indico para receberem também este prémio os seguintes blogues:

domingo, 16 de outubro de 2016

Pão de beterraba, kamut e chocolate ... para o WBD 2016


Cá em casa existe algo que nunca pode faltar e com isto quero dizer ... pão. A nossa dependência por esse alimento é muito grande e não existe cura para tal doença. Por isso, o melhor é ir controlando o apetite com pães variados e testar combinações. Este pão surgiu da necessidade de gastar uma beterraba perdida no frigorífico e como o chocolate fica óptimo com ela, resolvi arriscar e juntar também farinha de kamut, da qual virei fã. Ficou um pão muito saboroso, fofo e com pedacinhos de chocolate pelo meio que tornaram o pão especial. Uma combinação que funcionou muito bem e que será para repetir de certeza.
E como hoje é o dia mundial do pão, é com esta receita que estou a participar pela primeira vez no World Bread Day 2016, podem saber mais informações acedendo aqui :)
Quanto a vocês, também gostam de preparar pão caseiro? E arriscam nas receitas de pão? Contem-me tudo :)


Ingredientes:
- 1 beterraba média cozida (cerca de 150g)
- 15g de fermento de padeiro fresco
- 320ml de leite
- 1 ovo
- 20g de margarina
- 250g de farinha kamut Myprotein
- 350g de farinha de trigo 65
- 3 colheres (sopa) de açúcar amarelo
- 1 colher (chá) de sal
- 100g de chocolate negro (picado grosseiramente)

Triture a beterraba com a varinha mágica. Coloque todos os ingredientes na mfp (primeiro os líquidos e depois os sólidos) excepto o chocolate. Programe "pão normal, peso 750g". Quando estiver quase a acabar de amassar pela última vez, junte o chocolate e deixe acabar o programa. Quando terminar, desenforme sobre uma grade e deixe arrefecer.

Se não tiver mfp:
Triture a beterraba com a varinha mágica. Numa taça grande coloque os ingredientes secos e depois os líquidos. Amasse até obter uma massa que se descole da taça. Acrescente o chocolate e deixe levedar na taça (tapada) até duplicar de tamanho. Unte uma forma tipo bolo inglês com óleo e coloque lá a massa, deixe levedar novamente até duplicar de tamanho e leve depois a cozer a 200º, em forno pré-aquecido até que a superfície doure e ouça um som oco ao dar uma pancadinha na superfície do pão. Desenforme sobre uma grelha e deixe arrefecer.

Se ficaram curiosos em saber mais sobre a farinha kamut e onde comprar, espreitem aqui.

World Bread Day 2016
#wbd2016 #worldbreadday2016

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Bolo de maçã fofo (na frigideira)


Lembram-se quando deixei aqui um bolo de maçã cozido na frigideira? Pois bem, hoje vem mais um, mas não é qualquer um, é talvez um dos melhores bolos de maçã que comi nos últimos tempos e bem rápido de se fazer. Tem fruta caramelizada, é aromático, muito fofo, fresco e ainda por cima faz-se em 10/15 minutos, querem melhor? Eu não ... e este já ficou eleito cá em casa como o bolo de maçã dos próximos tempos, elogiado por todos que o provaram e repetido ao ponto de quase desaparecer durante o lanche (e éramos só seis e com mais coisas na mesa para comer). 
Para quem ainda está com o pé atrás em relação aos bolos de frigideira, tem de arriscar mesmo com este ... até porque nunca se sabe o dia de amanhã e podemos não ter um forno à mão quando o desejo por bolos atacar :D
Uma sugestão para o fim-de-semana, alinham comigo?


Ingredientes:
- 2 maçãs médias
- 1/3 chávena de açúcar
- sultanas qb
- 2 colheres (sopa) mal cheias de água

Massa:
- 2 ovos
- 1/4 chávena de açúcar
- 1 colher (chá) de aroma de banilha (opcional)
- 1 colher (chá) mal cheia de canela em pó
- 1 chávena de farinha (se usar com fermento, não acrescente o fermento da receita)
- 1 colher (chá) de fermento
- 2 colheres (sopa) de vinho do Porto*
- 1/5 chávena de manteiga ou margarina derretida
 - 3 a 5 colheres (sopa) de leite**


Descasque as maças e corte em cubos. Coloque no lume baixo uma frigideira anti-aderente média com o açúcar e deixe derreter (tenha atenção para não o deixar queimar). Junte as maçãs, as sultanas e a água, envolva bem.

Bata os ovos com o açúcar até obter uma mistura fofa, junte a baunilha, a canela, o vinho do porto e as 3 colheres de leite. Mexa bem, adicione a farinha peneirada e por fim a manteiga derretida. Se a massa se apresentar muito grossa, acrescente o restante leite. Verta este preparado sobre as maçãs, coloque uma tampa sobre a frigideira e deixe cozinhar até a massa estar cozida (cerca de 5 a 10 minutos). A massa vai criar bastantes buracos na superfície e quando isso acontecer, faça o teste do palito para ver se já está cozido. Quando estiver pronto, passe uma espátula (de preferência de plástico ou silicone) pelas laterais da frigideira, coloque um prato por cima e vire a frigideira para desenformar. Caso tenha ficado maçã agarrada à frigideira, retire com cuidado e coloque novamente no bolo (a mim acontece-me sempre). Deixe arrefecer e mantenha no frigorífico até à hora de servir. Fica óptimo simples e ainda melhor com uma bola de gelado de baunilha.  


* se não tiver vinho do Porto, substitua a mesma quantidade por conhaque ou simplesmente por leite.

** o leite é para que a massa fique mais fácil de se espalhar pelas maçãs, a quantidade varia muito consoante o tipo de farinha e o tamanho de ovos, por isso comece por 3 e veja se a massa está fácil de despejar ou se ainda está muito grossa, acrescentando mais leite se necessário.


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Creme de ervilhas com crocante de broa e chouriço

O tempo arrefeceu e a chuva já deu a sua graça, ou seja, o outono chegou mesmo. E com isto também surgiu a vontade de umas comidinhas mais reconfortantes e que nos aconcheguem o estômago como sopas, pratos de forno, bebidas quentes ...
Embora não ligue a sopas, confesso que algumas têm lugar cativo na minha memória e este creme de ervilhas é mesmo um deles. Bastante aveludado e perfeito para o jantar, este creme é delicioso e com o crocante por cima fica mesmo bom e saciante. Querem um prato quentinho?


Ingredientes:
- 1 batata média
- 1 cebola média
- 200 a 250g de ervilhas
- 1 fio de azeite
- sal qb
- 600 a 700ml de água (consoante goste do creme mais fluído ou não)

Para o crocante:
- 1/2 chouriço de carne
- 2 fatias de broa de milho generosas
  
Coloque no copo da Yammi a cebola em quartos e pique 5 segundos, velocidade 6. Junte um fio de azeite e refogue durante 4 minutos, vel.1, temperatura 100º. Junte as batatas em cubos, as ervilhas, 600ml de água e o sal. Programe 20 minutos, vel.1, temperatura 100º. No final do tempo, triture durante 1:30 minutos, aumentando gradualmente a velocidade de 4 até 7. Rectifique de sal se necessário e veja se necessita de mais água (se for o caso, depois de rectificar, programe mais 1 minuto na mesma temperatura e velocidade). Sirva de seguida com o crocante por cima.

Para o crocante:
Coloque a broa e o chouriço em pedaços na Yammi (ou numa picadora, liquidificador) e triture 30 segundos, velocidade 4 até 7. Leve a mistura ao lume numa frigideira sem adição de gordura até alourar e secar, mexendo de vez em quando. 

Para quem não tem robot de cozinha:
Leve ao lume um tacho com a cebola picada e um fio de azeite. Deixe a cebola amolecer e junte os restantes ingredientes. Quando a batata estiver cozida, triture com a varinha mágica e sirva com o crocante por cima.


quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Panna cotta de maçã e especiarias


Hoje a semana está mais doce do que o costume aqui pelo blog mas de vez em quando tenho de fazer jus ao nome do blog, não acham?
E acreditam que eu nunca tinha feito nem comido panna cotta? Sim, é verdade e nem sei bem o porquê, já que até deve ser das sobremesas mais simples de se fazer. Mas como existe uma primeira vez para tudo, lá saiu a minha primeira panna cotta e não sei porque demorei tanto a fazer. Fica uma sobremesa muito agradável, fresca e nada enjoativa, perfeita para o meu gosto. O toque das especiarias na maçã ficou muito agradável e combinou perfeitamente com o creme de natas. Por isso, deixo-vos aqui esta sobremesa com toque de outono para experimentarem e quem sabe, também fazerem pela primeira vez uma panna cotta como eu :)



Ingredientes:
- 200ml de natas light
- 300ml de leite magro
- 50g de açúcar amarelo (3 colheres de sopa)
- 1 colher (chá) de aroma de baunilha
- 1 casca de limão
- 4 folhas de gelatina

Para a cobertura:
- 3 maçãs grandes (usei golden cá de casa)
- 1 colher (chá) cheia de canela em pó
- 1 colher (café) mal cheia de gengibre em pó
- 100ml de água
- 1 colher (sopa) de açúcar amarelo (podem colocar mais se gostarem muito de doces)




Coloque as folhas de gelatina a demolhar em água fria durante cerca de 5 minutos. Escorra-as e derreta 15 segundos no microondas. Reserve.
Leve ao lume as natas, o leite, o açúcar e a casca de limão até a mistura aquecer (sem ferver). Mexa e junte o aroma de baunilha e as folhas de gelatina derretidas. Verta em tacinhas e leve ao frigorífico até solidificar.

Entretanto prepare a cobertura: leve ao lume um tacho com a maçã descascada e cortada em cubinhos, as especiarias, o açúcar e a água. Deixe cozinhar até a maçã estar macia. Retire do lume e reserve.
Na hora de servir, coloque a maçã por cima da panna cotta e sirva, bem fresca.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Batido de banana e pêssego


O meu irmão adora batidos ao pequeno-almoço e como tal, de vez em quando (ou melhor, sempre que ele pede) eu faço-lhe algum com o que temos cá em casa na altura. Este é apenas mais um mas como ficou tão bom, acabámos por o repetir várias vezes e passou a ser dos preferidos por cá. Por essa razão, deixo aqui a receita para o testarem também e quem sabe, também passar a ser um dos vossos preferidos ...


Ingredientes:
- 1 banana
- 2 pêssegos
- 250ml de leite (de preferência frio)
- 1 iogurte natural ou de aroma

Coloque no copo da Yammi a banana e os pêssegos, triture 20 segundos, velocidade 8. Junte o iogurte e o leite e programe mais 20 segundos na mesma velocidade. Sirva de seguida.

Se não tiver Yammi ou Bimby, triture a banana e os pêssegos no liquidificador (ou varinha mágica), acrescente o iogurte e o leite, triture mais um pouco e sirva, de preferência fresco.


segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Bolo de amêndoa crocante


Frutos secos são uma das minhas perdições e esta é a altura do ano em que mais abuso deles. Seja em doces, salgados ou como snack, são presença assídua na minha alimentação. Por essa razão, é inevitável que os bolos que cá se fazem também venham com os ditos frutos atrás :)
A receita que vos deixo aqui hoje é deliciosa e desapareceu num instante. É um bolo baixo, fofo e levemente húmido com sabor a amêndoas, rematado por uma fina camada crocante de amêndoas levemente pegajosa. A utilização da manteiga de amêndoa Myprotein veio enriquecer ainda mais o bolo e só posso dizer que se são amantes de amêndoa, têm de provar este, sem dúvida ...


Ingredientes:
- 100g de açúcar amarelo
- 150g de farinha com fermento
- 3 ovos
- 1 colher (café) de aroma de amêndoa
- 100g de manteiga de amêndoa Myprotein
- 60ml de leite aromatizado com 1 colher (café) de aroma de amêndoa (opcional)

Para a cobertura:
- 75g de amêndoa torrada (picada grosseiramente)
- 2 colheres (sopa) de mel
- 1 colher (sopa) bem cheia de manteiga de amêndoa Myprotein


Bata os ovos com o açúcar até obter um creme, junte a manteiga de amêndoa, o aroma e a farinha. Envolva bem e verta a mistura para uma forma redonda de 20cm (untada e polvilhada). Leve ao forno pré-aquecido a 180º até que o teste do palito saia seco (não deixe secar em demasia). Desenforme e reserve (se gostar de bolos húmidos, fure a superfície do bolo com um garfo e verta o leite aromatizado por cima). 
Entretanto prepare a cobertura: leve ao microondas os ingredientes da cobertura durante 40 segundos, na potência máxima. Retire, mexa e verta sobre o bolo, espalhando bem. Conserve o bolo no frigorífico, de preferência.


Se ficaram curiosos sobre a manteiga de amêndoa e outros produtos da marca, acedam ao site da Myprotein aqui para saberem tudo.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Cheesecake japonês com calda de ameixas


Como vem sendo hábito, tenho participado desde o início no desafio Sweet World e aprendido muito sobre os doces que andam por este mundo fora. Isto para dizer que a receita de hoje é mais uma vez a minha resposta ao desafio que já vai na 9ª edição e desta vez era suposto fazer um cheesecake, mas não um qualquer, teria de ser de forno.
E dito isto, não podia deixar de ir para a cozinha, já que adoro cheesecakes e aprendi recentemente a gostar bastante dos de forno (posso garantir que deste comi metade sozinha).


O cheesecake tem na sua origem muitas controvérsias e teorias. Terá surgido nas ilhas gregas à mais de 4.000 anos atrás e seria dado aos atletas olímpicos como fonte de energia. Muito tempo depois, já no século XX, tornou-se um ícone da doçaria americana pelas mãos de Arnold Reuben que criou o tão famoso New York Cheesecake. Desde então já surgiram imensas variedades pelo mundo fora, com base, sem base, no forno, no frigorífico, o difícil é mesmo escolher um.
A receita escolhida desta vez foi uma das que já estava marcada para fazer há algum tempo, um cheesecake japonês sem base, bem fofo e leve, cozido no forno. A minha receita foi levemente adaptada desta encontrada no blog "Baunilha e Caramelo".


Ingredientes:
- 250g de queijo mascarpone
- 50g de manteiga magra
- 100ml de leite
- 6 ovos
- 60g de farinha
- 20g de amido de milho
- 1 colher (chá) de aroma de baunilha
- 120g de açúcar

Para a calda de ameixas:
- 8 a 10 ameixas (sem pele nem caroços)
- açúcar a gosto


Forre uma forma redonda de 21cm com papel vegetal, deixando uma margem para depois conseguir retirar o cheesecake. 
Leve ao lume um tacho com o leite, a manteiga e o queijo até derreter e ficar uma mistura homogénea. Retire do lume e deixe arrefecer. Misture as farinhas com as gemas e o aroma de baunilha e junte ao preparado anterior. Bata as claras em castelo e quando ficar firme, junte aos poucos o açúcar até obter picos firmes e brilhantes. Envolva delicadamente no preparado anterior e verta para a forma, alisando a superfície. Leve a cozer no forno pré-aquecido a 180º, em banho-maria, durante cerca de 1 hora (se começar a dourar demasiado, coloque uma folha de papel de alumínio por cima). Para saber se está cozido, toque no centro do cheesecake e se este se encontrar firme ao toque, está pronto. Desligue o forno e deixe arrefecer com a porta semi-aberta (abertura de cerca de 2 dedos). Quando estiver frio, retire da forma e desenforme. Cubra com a calda de ameixas e leve ao frigorífico até refrescar bem. Sirva fresquinho.

Para a calda de ameixas, leve ao lume um tacho com as ameixas e o açúcar até que as ameixas estejam bem macias e o molho apurado. Se quiser, triture com a varinha mágica.

9º edição do desafio Sweet World, dos blogs Lemon & Vanilla e Basta Cheio - "Cheesecake de forno"



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...