quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Risotto de frango com legumes


Todos que me conhecem sabem da minha paixão por comida italiana, desde massas a arroz, não torço o nariz a nada. E por essa razão, os risottos são uma presença assídua na mesa cá de casa. Este é apenas mais um, desta vez bem simples mas como ficou muito bom, tinha de o partilhar aqui :)


Ingredientes:
- arroz para risotto
- 1/2 cebola
- 1 cenoura
- vinho branco
- 1 mão cheia de ervilhas congeladas
- 3 peitos de frango
- 1 fio de azeite
- 2 cubos de caldo de galinha
- tomilho fresco a gosto (ou alecrim)
- colorau (usei um fumado), sal e pimenta qb
- queijo da ilha ou emmental ralado qb

Comece por preparar o caldo levando ao lume os cubos com água suficiente para cozer o arroz (cerca de 4 vezes a quantidade do arroz). Mantenha a água quente.
Leve ao lume um tacho com um fio de azeite, a cebola picada e a cenoura em quartos finos.  Deixe refogar um pouco até a cebola amolecer, junte o tomilho, o colorau e o frango em cubos pequenos. Mexa e deixe cozinhar até ganhar ganhar cor por todo, acrescente o arroz e refresque com o vinho. Envolva bem e junte água do caldo até cobrir o arroz, mexendo de vez em quando. Vá acrescentando água sempre que esta evaporar até o arroz estar cozido. A meio da cozedura, acrescente as ervilhas. Quando o arroz estiver pronto, retire do lume e acrescente o queijo ralado. Envolva bem e sirva de seguida.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Puré de pêra com vinho do Porto e especiarias


E se ontem a sugestão foi um puré salgado, hoje vai um doce que também acompanha um salgado, consoante a escolha ;)
Quando me apetece um doce, muitas vezes acabo por recorrer à fruta por ser bem prático e ainda por cima saudável. Mas nem sempre me apetece apenas pegar na fruta e comer por isso, volta e meia sai assim um puré (entre outras coisas). Este que vos sugiro hoje ficou muito agradável tanto assim simples com canela como acompanhado de uns crepes e gelado. Espero que gostem até porque um puré não só para bebés ou doentes, não é?


Ingredientes:
- 500g de pêras
- 1 pau de canela
- 2 estrelas de anis
- 1 casca de limão
- 1/2 colher (chá) de cardamomo em pó (opcional)
- 40ml de vinho do Porto
- água qb

Lave as pêras, retire os caroços e corte em cubos (mantenha a casca). Coloque-as num tacho com os restantes ingredientes e um pouco de água (apenas o suficiente para cobrir o fundo do tacho. Deixe cozinhar até as pêras ficarem macias e depois triture com a varinha mágica. 
Pode adoçar a gosto (eu prefiro assim simples, apenas com uma pitada de canela porque as pêras já têm doçura suficiente).

Notas: Este puré pode ser comido assim simples, com iogurte, crepes ou até mesmo como acompanhamento de carnes.


segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Puré de abóbora com costeleta grelhada


Existem ingredientes que se adoram e outros que se odeiam, não existe volta a dar, é a realidade. Mas se tudo se pode mudar, o gosto gastronómico também é um deles e nos últimos meses tem sido um dos meus desafios - aprender a gostar de algumas coisas. Se aprendemos a andar, falar, socializar, também podemos aprender a gostar do que nos faz bem e o prato que trago hoje tem como ingrediente principal a abóbora, um alimento que sempre gostei mas apenas em doces e nada mais. Agora, após insistência minha, estou a adoptá-la na minha alimentação e aos poucos vou conseguindo apreciar. Este puré foi um desses casos e espero que gostem, eu vou gostando ... devagarinho ... mas qualquer dia vou ter a abóbora como "amiga" inseparável, espero! 


Ingredientes para a carne:
- costeletas de porco
- vinho branco
- alho picado
- sal, pimenta e colorau

Ingredientes para o puré:
- batata
- abóbora
- sal e pimenta
- 1 pouco de leite se necessário (não precisei)
- cebolinho fresco para polvilhar

Tempere a carne com todos os ingredientes, deixe repousar cerca de 20 minutos e grelhe.
Coza a batata e a abóbora (em percentagens iguais) com uma pitada de sal. Quando estiverem bem cozidas, escorra a água e esmague com um garfo (caso goste do puré liso, triture com a varinha mágica. Tempere com pimenta e rectifique o sal, se necessário. Leve novamente ao lume para secar um pouco o preparado (se gostar, acrescente uma noz de manteiga). Sirva de seguida polvilhado com o cebolinho picado e acompanhado com a carne.

domingo, 27 de novembro de 2016

Resumo da semana ... as receitas #3

Está frio, o dia cinzento com pingas à mistura e só me apetece andar de pijama pela casa, estou tão preguiçosa hoje, mais do que o costume mesmo ... E quando assim é, já sei qual será o meu serão à tarde, filme e manta fofinha, com uma chávena de algo bem quente e um docinho a acompanhar :) 
E agora, para quem não conseguiu acompanhar o blog durante a semana, aqui fica o compacto, um bom domingo para todos e que seja bem guloso.



sábado, 26 de novembro de 2016

Folhado de maçã com vinho do Porto


Com uma macieira cá em casa, as maçãs têm sido o ingrediente da época mais consumido por cá, seja em doces ou salgados. E como gostámos muito delas, desta vez resolvi juntar-lhes canela e massa folhada (casamento perfeito, por sinal) e fazer uns folhados deliciosos e um pouco diferentes dos tradicionais que costumo fazer. 
Como o Natal já começa a chegar, as visitas cá em casa também tendem a aumentar e eu gosto de estar sempre preparada com algo para por na mesa e servir com uma bebida fresca ou quente, consoante o gosto ;) Por essa razão, estou já a começar a fazer algumas coisinhas para ter no congelador, tipo take-away mas caseiro, como eu gosto, e estes folhados foram já a primeira ideia para receber as visitas. Dividi a massa em duas partes e fiz logo dois, um comemos e o outro guardamos no congelador, assim já me podem vir visitar que eu estou preparada :D 
Espero que gostem e quem sabe, experimentem agora no fim-de-semana :)





Ingredientes da compota:
- 4 maçãs descascadas e sem caroços
- 1 colher (chá) de canela em pó
- 2 colheres (sopa) de vinho do porto
- 2 colheres (sopa) de água

Ingredientes para o creme:
- 2 ovos
- 60g de açúcar
- 1 colher (sopa) de amido de milho
- compota de maçã

Ingredientes para finalizar:
- 1 placa rectangular de massa folhada
- canela em pó qb
- 1 maçã em lâminas finas

Comece por preparar a compota: corte 4 maçãs em cubos pequenos e leve ao lume com os restantes ingredientes até as maçãs ficarem macias. Retire do lume e reserve.
Entretanto prepare o creme: leve ao lume um tacho com todos os ingredientes bem misturados e deixe cozinhar até começar a engrossar, mexendo sempre. Deixe arrefecer por completo.
Para montar, desenrole a massa folhada, coloque o creme no centro da massa, por cima deste a maçã laminada e polvilhe com canela. Dobre a massa folhada sobre o creme e feche bem. Pincele com ovo batido e leve ao forno, pré-aquecido a 200º, até a massa crescer e dourar. Sirva morno ou frio. Acompanha muito bem com gelado de baunilha.

Nota: se tiverem pressa, podem saltar a parte do creme que o folhado vai ficar igualmente delicioso. Nesse caso, espalhem a compota sobre a massa, depois a maçã laminada, uma pitada de canela e polvilhem com açúcar a gosto. Fechem e continuem a receita como descrevi antes.


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Creme de baunilha e açafrão ... um leite-creme fingido


Chegou mais um dia 25 e com isto mais uma participação no desafio do grupo de facebook O cantinho das cozinheiras. O desafio consiste em escolher uma receita que nos agrade de um blog escolhido pelo grupo. No entanto, desta vez o desafio foi um pouco diferente e em vez de termos um blog à escolha, tínhamos todos os que quiseram participar, o que equivale a muitas e muitas receitas. Como o tempo é escasso e não é possível ver tudo, acabei por seguir um critério específico e apenas visitar os blogues que ainda não tinham tido a sorte de ser contemplados pela escolha do grupo. Achei que esta seria, para mim, uma atitude mais lógica já que o intuito do grupo é dar a conhecer blogues e alguns eu já conhecia bem dos desafios anteriores.

Quanto à receita a escolher, e como era pretendido que a receita tivesse um ar de Natal, não foi fácil decidir e confesso que aumentei e muito a minha lista de receitas a fazer.
Mas como o tempo não estica, só consegui fazer uma receita e resolvi testar um leite-creme fingido que vi no blog A cozinha da Anita, com sabores bem diferentes dos que estamos habituados a encontrar num leite-creme tradicional, mas não menos saboroso, garanto. E como sempre, acabei por alterar um bocadinho a receita e acrescentar a canela, que fica sempre bem num creme e ainda melhor quando se fala de açafrão em doces. Se gostarem de arriscar em sabores algo exóticos, experimentem este creme ... ainda se vão surpreender :)

PS: adorei a cor do creme, bem amarelinho e sem levar ovos ;)


Ingredientes:
- 750ml de leite magro
- 100g de açúcar
- 2 e 1/2 colheres (de sopa) bem cheias de amido de milho
- 1 colher (sobremesa) de aroma de baunilha
- 1 pau de canela
- 1 colher (chá) de açafrão (mal cheia)
- canela em pó e açúcar para polvilhar

Dissolva o amido de milho num pouco de leite. Leve ao lume o leite com o açúcar, o pau de canela, a baunilha e o açafrão até levantar fervura. Junte o amido e mexa sempre até engrossar. Retire do lume e verta para uma taça. Deixe arrefecer. Na hora de servir, polvilhe com açúcar e queime com um maçarico. No final, polvilhe com canela em pó.


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Frango guisado com feijão mungo


Nunca fui uma pessoa que goste de fazer compras. Eu sei que isto dito por uma mulher nem parece verdadeiro mas a verdade é que me canso facilmente e só quero despachar a coisa o mais rápido possível. Por ser assim, acabo sempre por levar bem assente na cabeça (ou num papel, não vá a memória falhar) o que pretendo comprar e nada mais. Esta maneira de ser (para muitos algo estranha) tem me feito poupar tempo e dinheiro (muito mesmo) e não comprar de forma impulsiva coisas que mais tarde me iria arrepender. 
Tudo isto para dizer que quando estou de férias, os comércios são realmente o último sítio onde coloco os pés, até porque geralmente as lojas são sempre as mesmas e para ver lá fora o que posso ver na minha terrinha, nem vale a pena perder tempo. No entanto, confesso que tenho sempre de dar uma volta pelo supermercado para me abastecer de alguns produtos que não costumo encontrar por aqui, ou pelo menos, que não os encontro a bom preço. E nesta última viagem pelas terras de "nuestros hermanos", trouxe entre vários produtos, um feijão de cor verde, conhecido por feijão mungo, que desconhecia mas que agora virei fã, uma mistura entre lentilha e feijão, que depois de demolhado coze muito rapidamente e torna os pratos muito saborosos.


Ingredientes:
- frango limpo de peles (usei 2 pernas completas e um peito)
- 1 chouriço
- 200g de feijão mungo seco
- 2 dentes de alho
- 1/2 cebola
- 1/2 cenoura
- 3 colheres (sopa) de vinho branco
- 3 colheres (sopa) de polpa de tomate
- 1 folha de louro
- 1 cubo de caldo de galinha
- 1 fio de azeite
- 1 malagueta (opcional)
- 1 colher (sobremesa) de colorau
- 1/2 colher (chá) de cominhos
- 1/2 colher (chá) de açafrão
- sal qb


Colocar o feijão de molho em água fria durante cerca de 10 horas (eu deixei durante a noite).
Colocar num tacho largo um fio de azeite e refogar a cebola picada, o alho picado, a cenoura em quartos finos e a folha de louro. Quando a cebola amolecer, juntar o frango partido em pedaços, o chouriço em rodelas, o cubo de galinha, a polpa de tomate, o vinho, a malagueta e os temperos. Deixar refogar até o frango ganhar cor e acrescentar o feijão escorrido e água suficiente para cobrir o feijão. Tape o tacho e deixe cozinhar cerca de 15 a 20 minutos. Rectifique os temperos e mexa de vez em quando, provando o feijão para ver se está cozido (no meu caso foram 15 minutos de cozedura).
Pode servir simples ou acompanhado com arroz branco, como eu fiz.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Pudim de laranja rápido


Pudim é algo que sempre gostei muito mas durante toda a minha infância era o pudim francês que fazia as honras na nossa mesa. Depois veio a época de abstinência dos pudins e durante anos não comi nenhum. Mas como toda a abstinência, assim como começa também acaba, este ano tenho feito e abusado dos pudins cá em casa e embora geralmente faça mais a versão pudim de microondas, outros vão surgindo e o resultado por vezes é este que vos deixo ... um pudim com um sabor desenjoativo a laranja, delicioso e rápido, não podia pedir melhor.



Ingredientes:
- 2 ovos
- 2 gemas
- 3 a 4 colheres (sopa) de açúcar (se forem gulosos aumentem um pouco mais)
- 1 laranja (sumo e raspa)
- 1 colher (sopa) de farinha
- 250ml de leite
- caramelo líquido

Dissolva a farinha num pouco de leite. Misture com uma vara de arames o sumo e raspa da laranja, o açúcar, os ovos, as gemas e a mistura de leite com farinha (costumo coar esta última). Verta para uma forma untada com o caramelo líquido, feche e coloque numa panela de pressão. Acrescente água no fundo da panela (até cerca de 1/3 da altura da forma). Feche a panela e depois de começar a apitar, conte 20 minutos e desligue. Desenforme depois de frio.



terça-feira, 22 de novembro de 2016

Arroz de sarrabulho rápido ... à moda cá de casa


As papas de sarrabulho são um prato típico da região do Minho, com adeptos cá em casa mas que eu simplesmente não aprecio. Por essa razão, acabo sempre por fugir a sete pés do prato e acabei por estar muitos anos sem lhe sentir sequer o cheiro. No entanto, gosto sempre de dar outra chance a tudo, até porque os nossos gostos vão variando e o que não gostamos hoje, por vezes, acabamos adorando amanhã (e vice-versa).  
Partindo dessa premissa, este arroz surgiu da necessidade de gastar um pouco de sangue cozido que estava no congelador e, numa tentativa de fazer algo que gostasse também, acabou num arroz de sarrabulho que estava muito bom para quem provou. Quanto a mim, continuo a não apreciar muito, pronto ... 


Ingredientes:
- arroz qb
- 1,5 dl sangue de porco*
- 500g de carne de porco (usei entremeada e cachaço)
- 1 folha de louro
- 1/2 cebola picada
- alecrim fresco qb
- 1/2 chouriço de carne ou farinheira (de qualidade)
- sal e pimenta qb
- cominhos em pó qb**
- 1 fio de azeite

Corte as carnes em tiras. Corte o chouriço em rodelas (se usar farinheira deixe inteira).
Leve ao lume um tacho com um fio de azeite, a cebola picada e a folha de louro. Deixe refogar até a cebola ficar transparente e de seguida junte as carnes, o chouriço, o alecrim, o sal e os cominhos, deixe a carne ganhar cor e cozinhar um pouco. Junte 3 medidas (do arroz) de água e deixe ferver cerca de 5 minutos, junte 1 medida de arroz e deixe cozinhar. Quando o arroz estiver a meio da cozedura, junte o sangue e rectifique os temperos. Se gostar, finalize com umas gotas de sumo de limão e sirva de seguida.

* eu comprei sangue de porco cozido (cerca de 100g) ao qual juntei água até perfazer 1,5dl e depois triturei muito bem com a varinha mágica até ficar uma mistura homogénea.
** cuidado com a quantidade de cominhos, por ser uma especiaria forte, tem tendência em abafar os restantes sabores.

domingo, 20 de novembro de 2016

Prinsesstarta ... ou um bolo de aniversário sueco


Já vos falei do meu agrado por desafios e o projecto Sweet World, da Lia e da Susana têm feito as minhas delícias nesse sentido, aumentando assim o meu conhecimento gastronómico e levando-me a ter novas experiências. E para esta 10ª edição foi escolhido um bolo que é extraordinário tanto no seu aspecto como no seu sabor ... o prinsesstarta.

O prinsesstarta, princess cake ou traduzindo bolo princesa, é um bolo de origem sueca, muito elegante e festivo, utilizado sobretudo em aniversários. Quando se corta a primeira fatia logo nos apercebemos da sua elaborada estrutura onde várias camadas se tornam visíveis, rematadas por uma camada de massapão verde e uma flor rosa no topo, flor essa que deverá ser comida pelo aniversariante.

Embora não seja um bolo complexo em termos de técnica, é sim um bolo elaborado e composto por várias camadas entre elas: bolo, compota, creme pasteleiro, natas e massapão. Depois de pesquisar um pouco e me aperceber que as receitas eram básicas, cheguei à conclusão que o melhor era guiar-me pelo seguro e elaborar as receitas que sempre faço (para não ter surpresas no final). E se ao ver o bolo, fiquei algo apreensiva com a sua montagem e com a certeza que tudo se iria desmanchar, no final foi bem fácil e tudo se manteve no seu devido lugar.



Quanto ao bolo em si, fez sucesso cá em casa. Feito para comemorar o aniversário de casamento dos meus pais, foi comido (ou melhor devorado) rapidamente. As várias camadas tornam o bolo irresistível, fresco e como podemos controlar a quantidade de açúcar, posso garantir que estava doce no ponto certo, sem nada de exageros nem sabores enjoativos. E se eu não sou uma fã de pastas, mesmo quando se trata de massapão, aqui a amêndoa traz um equilíbrio perfeito ao bolo.
Tal como os meus pais disseram, "os suecos sabem fazer bons bolos", também eu digo que este já entrou para o rol de bolos a fazer novamente em qualquer época festiva ou não, já que ficou aprovadíssimo por todos os que o provaram.

Uma vez que este bolo tem vários elementos para serem preparados, aconselho-vos a seguirem a ordem da receita abaixo para que todos os elementos estejam no ponto certo à mesma altura. E embora seja uma receita longa, podem preparar vários elementos antes, controlando assim os timings. Além disso, os elementos são receitas básicas, com o único senão de serem várias para o mesmo bolo.

Desculpem as fotos mas hoje a câmara não estava nos seus melhores dias :)



Creme pasteleiro:
- 500ml de leite
- 3 gemas
- 50g de farinha
- 100g de açúcar
- 1/2 colher (sopa) de aroma de baunilha
- 2 folhas de gelatina

Coloque as folhas de gelatina a demolhar em água fria por 5 minutos, escorra e leve a derreter no microondas por 10 segundos. Reserve.
Misture as gemas com a farinha, o açúcar, a baunilha e um pouco de leite. Aqueça o restante leite e quando este estiver quente, junte aos poucos na mistura de gemas, mexendo sempre. Coe o preparado e leve novamente ao lume até engrossar, mexendo sempre. Retire do lume e junte a gelatina. Verta para uma taça e cubra a superfície do creme com película aderente. Depois de frio, guarde no frigorífico até ficar bem fresco e firme.


Compota:
- 200g de morangos ou framboesas (usei morangos congelados)
- 2 a 3 colheres (sopa) de açúcar
- sumo de meio limão

Leve ao lume todos os ingredientes e deixe cozinhar até obter uma compota espessa. Retire do lume e reserve.


Bolo esponja:
- 4 ovos
- 100g de açúcar
- 140g de farinha com fermento
- 4 colheres (sopa) de leite
- 1 colher (chá) de aroma de baunilha

Bata as claras em castelo e quando estiverem firmes, acrescente o açúcar aos pouco, batendo sempre. Junte depois as gemas, uma a uma, o leite e a baunilha. Desligue a batedeira e envolva delicadamente com uma espátula a farinha peneirada. Verta a mistura para uma forma untada (a minha tinha 21cm de diâmetro) e leve ao forno, pré-aquecido a 180º, durante cerca de 30 minutos ou até o teste do palito sair seco. Desenforme e reserve.


Chantilly:
- 200ml de natas
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- 2 folhas de gelatina

Coloque as folhas de gelatina a demolhar em água fria por 5 minutos, escorra e leve a derreter no microondas por 10 segundos. Reserve.
Bata as natas e quando começarem a espessar, junte o açúcar e continue a bater até ficarem firmes. Por fim, acrescente a gelatina derretida e guarde no frio para solidificar um pouco.


Massapão: 
- 90g de açúcar em pó
- 90g de açúcar refinado
- 180g de amêndoa ralada finamente
- extracto de amêndoa a gosto
- 1 ovo batido médio
- corante verde qb
- corante vermelho qb

Misture os açúcares com o ovo e mexa. Leve o recipiente ao lume em banho-maria e mexa sempre até começar a espessar (cerca de 10 minutos). Retire do lume, junte o aroma de amêndoa e coloque o recipiente sobre cubos de gelo, mexendo sempre até arrefecer (não fiz esta etapa). Junte a amêndoa peneirada e envolva até obter uma pasta. Retire um pouco da pasta para fazer a rosa e junte-lhe corante vermelho. À restante pasta, junte o corante verde. Envolva ambas em película aderente e guarde no frigorífico até à hora de montar.


Resultado de imagem para prinsesstarta
Este foi o esquema que segui, apenas trocando a ordem de creme e compota e colocando nas laterais também um pouco de creme para que a compota não fugisse.
Imagem retirada da net

Depois de todos os componentes preparados, agora chegou a hora da montagem.
Corte o bolo em 3 partes iguais. Coloque a primeira parte no prato de servir, barre com uma camada fina de creme pasteleiro e crie uma borda a toda a volta do bolo. No interior dessa bordadura, barre com a compota. Coloque a segunda parte do bolo, cubra com o restante creme pasteleiro e por fim com o chantilly, dando a este uma forma semi-circular. Coloque a última parte do bolo e calque ligeiramente, dando a forma semi-circular que se pretende. Leve ao frigorífico pelo menos uma hora para que os elementos ganhem mais consistência.
Passado esse tempo, estique o massapão numa superfície polvilhada com açúcar em pó e cubra todo o bolo. Faça uma flor com o massapão rosa e coloque-a no topo do bolo, decore com açúcar em pó e sirva o bolo bem fresco.

10º edição do desafio Sweet World, dos blogs Lemon & Vanilla e Basta Cheio - "Prinsesstarta"


Resumo da semana ... as receitas #2

Domingo de chuva pede um bom filme na tv, uma manta e uma taça de pipocas (ou um chá quente com uma fatia de bolo, no meu caso). Este será de certeza o meu programa para esta tarde, só falta mesmo escolher o filme!!!
Mas como domingo também é o dia que procuro visitar com mais tempo todos os blogues que tento seguir, deixo aqui um resumo deste cantinho mais ou menos guloso para todas as pessoas que, tal como eu, usam o fim-de-semana para estarem actualizadas. Assim, desta forma, não perdem nada do que se passou por estes lados ... 
Mas também queria agradecer a todos vós que por aqui passaram e continuam a vir sempre me visitar porque neste momento o blog já conseguiu passar as 200.000 visualizações, algo que não seria possível sem vocês, amigos presentes desse lado que nunca me abandonam e vêm espreitar as minhas singelas receitas, muito obrigado de coração :) 



sábado, 19 de novembro de 2016

Goulash húngaro ... ou uma espécie de carne estufada


E se ontem vos deixei um bolo para o lanche de domingo, hoje deixo-vos o almoço para não pensarem que por aqui o fim-de-semana é só açúcar :)
Sabem aqueles pratos que se está para fazer há tanto tempo mas que nunca mais se faz, daqueles que mal os vemos sabemos que vai sair bem mas depois acabam esquecidos. Este goulash é um desses pratos. Foi necessário ouvir o meu irmão dizer que comeu este prato na Roménia para eu me lembrar novamente dele e ficar com vontade de comer. 
O goulash é nada mais do que um prato de carne estufada onde reina a paprika como especiaria principal. É proveniente da Hungria mas facilmente o encontramos na Áustria e em toda a extensão do antigo império austro-hungaro. Segundo ele (irmão a fazer voluntariado na Roménia), a diferença entre a versão húngara e as restantes está apenas na quantidade de picante, sendo neste mais acentuada. 
Um ponto interessante é que o conhecido goulash (gulyás) é uma sopa de legumes com carne e paprika, já o que nos chegou até nós (restante mundo) com esse mesmo nome é o que eles chamam de pörkölt. Nomes à parte, este prato de carne estufada é bem simples de se preparar e fica uma maravilha, por isso ficou aprovada cá em casa e espero que também provada e aprovada por vocês. Bom fim-de-semana ... 


Ingredientes:
- 700g de carne de vaca para estufar
- 1 pimento vermelho
- 1 cebola
- 3 dentes de alho
- 5 colheres (sopa) de tomate triturado
- 3 colheres (sopa) de vinho tinto
- 1 colher (chá) de colorau
- 1 colher (chá) de paprika
- 1/2 colher (chá) de cominhos
- 1/2 colher (chá) de noz-moscada
- azeite
- sal e pimenta

Corte o pimento em tiras, a cebola em rodelas e pique o alho. Limpe a carne de todas as gorduras visíveis e corte em cubos, temperando com sal e pimenta.
Leve ao lume um tacho com a cebola, o alho e um fio de azeite até a cebola ficar transparente. Junte a carne e deixe dourar levemente, virando até ganhar cor por todos os lados. Junte o pimento, o tomate, o vinho e as especiarias, envolva bem e deixe cozinhar, com o tacho tapado, até a carne ficar cozinhada e tenra. Consoante seja necessário, vá acrescentando água para que a carne não seque e rectifique os temperos. Sirva acompanhado com arroz branco e uma salada ou então com pão fatiado.

Nota: a quantidade de especiarias fica um pouco ao critério de cada um, consoante se goste mais ou menos de cada uma, sendo que a paprika nunca pode faltar.


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Bolo de limão e frutos silvestres ... super fofo


Para mim, fim-de-semana tem de ter bolo caseiro senão não é a mesma coisa, não ando bem. Eu sei que é estranho e nem consigo explicar mas que sinto um certo vazio, lá isso sinto e começo a suspirar por um docinho. Por isso mesmo, agora não deixo passar a oportunidade para o fazer e a minha escolha acaba quase sempre por recair nos bolos simples, daqueles que acompanham bem um café ou chá. 
O bolo que sugiro hoje é um clássico cá em casa, aquele bolo que nunca corre mal e fica extremamente fofo, tipo pão-de-ló, no qual vou variando os sabores e adicionando uma ou outra coisita. Se gostam daqueles bolos muito fofos e que parecem derreter na boca, vão gostar deste :)



Ingredientes:
- 4 ovos
- 120g de açúcar
- 140g de farinha com fermento
- raspa de 1 limão
- 4 colheres (sopa) de leite
- frutos silvestres qb*

Unte uma forma com manteiga e polvilhe com farinha. Pré-aqueça o forno a 180º.
Bata as claras em castelo e quando começarem a ficar firmes, acrescente aos poucos o açúcar até obter picos firmes (demora cerca de 10 minutos a bater). Sem parar de bater, junte as gemas, uma a uma, o leite e a raspa de limão. Por fim, peneire a farinha e envolva-a delicadamente na massa com uma espátula. Verta a massa para a forma e espalhe os frutos pela massa, pressionando um pouco. Leve ao forno durante cerca de 30 minutos ou até o teste do palito sair seco. Desenforme e sirva polvilhado com açúcar em pó.

* eu usei frutos congelados que deixei descongelar sobre uma peneira para perderem o líquido excessivo.


quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Chouriço à brás


Sabem aqueles dias em que pensamos numa coisa e acabamos a fazer outra? No dia deste à brás, foi mesmo assim. A minha ideia era fazer tortilha mas quis ela começar a pegar à frigideira e eu, meio que em modo zen, lá resolvi transformar num à brás (que todos adoram) e posso-vos dizer que gostei tanto que passado uma semana voltei a repetir. Uma refeição simples e rápida, feita em menos de 15 minutos e que me deixou de sorriso nos lábios, espero que gostem também :)

Ingredientes:
- 1 chouriço (usei corrente e mouro, metade de cada)
- 4 ovos
- 1/2 cebola
- 1/4 pimento vermelho
- batata frita palha qb
- sal e pimenta qb
- cebolinho fresco picado qb
- 1 fio de azeite

Corte o chouriço em rodelas e depois em quartos, a cebola em rodelas finas e o pimento em cubos pequenos.
Bata os ovos e tempere-os com sal e pimenta.
Leve ao lume uma frigideira com um fio de azeite e refogue a cebola, o pimento e o chouriço. Quando a cebola estiver macia, junte a batata e envolva bem, deixando amolecer um pouco. Retire do lume e junte os ovos, envolvendo bem. Volte ao lume, brando, e vá mexendo até os ovos cozinharem. Sirva de seguida, polvilhado com cebolinho fresco e umas azeitonas, se gostarem.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Compota de maçã com anis e canela


Em época de maçãs, à que fazer entre muitas outras receitas, compota também. A compota de maçã é claramente a minha preferida, daquelas que volta e meia enfio uma colher no frasco e como mesmo à gulosa. E esta ficou mesmo gulosa, óptima com iogurte grego, como recheio de bolos e crepes, ou mesmo como recheio de folhados, com uma pitada generosa de canela :)



Ingredientes:
- 1350g de maçã (com casca mas sem sementes)
- 450 a 500g de açúcar
- 200ml de água
- 2 paus de canela
- 2 estrelas de anis
- 2 cascas de limão (só a parte amarela)
- sumo de meio limão

Corte a maçã em cubos pequenos e leve ao lume com os restantes ingredientes. Quando a maçã estiver macia, retire as cascas de limão e as especiarias. Triture com a varinha mágica e leve novamente ao lume até obter o ponto de estrada (colocar um pouco de compota num prato e passar o dedo, se a "estrada" criada com o dedo se mantiver, está no ponto). Verta para frascos esterilizados e conserve num local seco e fresco. 



terça-feira, 15 de novembro de 2016

Lombinho de porco com maçã e cogumelos


Se existe um chef de cozinha português que eu admire é Henrique Sá Pessoa. Adoro tudo o que ele faz e sempre fui uma seguidora dos seus programas, especialmente por ele abordar de uma forma simples a cozinha e fazer receitas que facilmente conseguimos "copiar" em casa. Quando vi que o chef deste mês no grupo do facebook "Um mês com ..." era ele, tive logo de experimentar uma receita e não podia ter escolhido melhor, este lombinho é mesmo delicioso para quem gosta de sabores agridoces. Espero que gostem tanto como eu ...

Ingredientes (para 2 pessoas):
- 1 lombinho de porco*
- 1 maçã golden
- cerca de 4 cogumelos brancos 
- 1 noz de margarina
- 1/2 copo de vinho do porto
- 1 fio de azeite
- sal e pimenta qb

Para os espinafres salteados:
- 1 dente de alho picado
- azeite qb
- espinafres qb
- sal qb

Descasque a maçã, retire o caroço e corte em gomos. Corte os cogumelos em fatias e o lombinho também em fatias.
Numa frigideira anti-aderente coloque um fio pequeno de azeite e doure o lombinho cerca de 1 minuto de cada lado. Tempere com sal e pimenta e reserve.
Na mesma frigideira, junte a margarina e as maçãs. Quando estas começarem a caramelizar, vire-as e junte os cogumelos e o vinho do porto. Quando começar a ferver, junte o porco e deixe acabar de cozinhar, regando o porco com o molho. Deixe reduzir um pouco o molho.

Para os espinafres, leve ao lume uma frigideira com o dente de alho picado e um fio de azeite. Deixe cozinhar um pouco e acrescente os espinafres e uma pitada de sal. Quando amolecerem, retire do lume e coloque-os num prato. Sirva o lombinho por cima e acompanhe com um pouco de arroz, se desejar.

* se quiser tornar o prato mais económico, substitua o lombinho de porco por costelatas do cachaço limpas de gorduras, vai ficar igualmente delicioso :)


segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Burritos de vegetais


Mais uma semana começa e com isso mais uma meat free monday aqui no blogue. 
Cada vez mais gosto de experimentar refeições sem carne ou peixe e o melhor é que todos cá em casa têm gostado e aderido a este novo conceito. Não somos vegetarianos (muito longe disso) mas uma refeição assim por semana só nos faz bem à saúde e na realidade, tenho-me sentido bem melhor fisicamente com esta nova prática alimentar. A sugestão que trago hoje, com inspiração do outro lado do oceano por terras de sombreros, serviu de jantar um dia destes e posso dizer que irá ser repetida de certeza :)

Ingredientes:
- 3 tortilhas (costumo comprar no lidl quando fazem a semana mexicana)
- 1/2 embalagem de mistura de legumes mexicanos (compro no lidl)*
- 1/2 cebola em rodelas finas
- 1/3 pimento vermelho em tiras finas
- 2 colheres (sopa) de polpa de tomate
- 1 malagueta (ou picante a gosto)
- 1 fio de azeite
- 1 colher de chá de tempero mexicano**
- sal qb
- alface cortada em juliana qb
- batata palha qb

Leve ao lume um wok ou frigideira anti-aderente com um fio de azeite e refogue a cebola, o pimento e a mistura de legumes mexicanos. Acrescente a polpa de tomate e tempere com as especiarias e a malagueta em tiras finas (se não gostar de sabores picantes, retire previamente as sementes). Deixe cozinhar bem até apurar e o molho criado pelos legumes reduzir.  
Divida o recheio pelas 3 tortilhas, por cima coloque um pouco de alface e batata-palha, dobre as laterais e depois enrole, de forma a fechar como se fosse um envelope. Leve novamente à frigideira para dourar (com cuidado para não abrir). Sirva de seguida, acompanhado com mais batata-palha.  


* caso não encontrem esta mistura de legumes podem fazer em casa. A mistura era composta essencialmente por feijão vermelho, pimento amarelo e vermelho, feijão verde e milho.

** eu usei o tempero "segredos do mundo - méxico" da Margão mas se não tiverem, coloquem 1 colher (chá) de colorau e 1/2 colher (café) de cominhos.


domingo, 13 de novembro de 2016

Resumo da semana ... as receitas

Hoje é domingo, por aqui dia de sol e até quentinho. E como estamos no final da semana, nada melhor que fazer um balanço do que por aqui se viu e comeu ao longo da semana, para que não percam nada e quem sabe, testem algumas das receitas :)
Bom domingo para todos ...


sábado, 12 de novembro de 2016

Bolo de chocolate com claras e framboesas ... o melhor bolo de claras que comi



Sabem quando comem algo que simplesmente vos fez sorrir e suspirar, algo que estava tão bom que não conseguem ficar pela primeira dose (ou fatia, neste caso)? Pronto, eu hoje publico a receita que me deixou assim, bem feliz ...
Eu não sou uma amante de chocolate, como por comer e nunca é a minha primeira escolha quando existem outros sabores por perto. Mas quando se trata de bolos, o caso muda de figura e até hoje, não houve um bolo de chocolate que eu não gostasse. Mas se gostar é uma coisa, amar é outra e este que trago hoje já está na minha lista top porque é delicioso, rápido, simples, intenso, húmido e fofo ao mesmo tempo, doce na percentagem certa, ou seja, uma delícia (já não chegavam tantos adjectivos e ainda por cima aqui estou eu a repetir-me).
E se tudo isto já não fosse bom, ainda lhe juntei umas framboesas no interior para o tornar melhor, sim porque se existe casamento para toda a vida é o do sr. chocolate com a dona framboesa, disso não tenho dúvidas. Se não acreditam nas minhas palavras, façam o bolo já este fim-de-semana e depois digam-me lá se não tenho razão :D




Receita inspirada nesta do blog Alquimia dos tachos

Ingredientes:
- 10 claras
- 100g de farinha com fermento
- 170g de chocolate de culinária (um chocolate com qualidade, daqueles que gostam de comer)
- 150g de açúcar
- framboesas qb (usei congeladas)

Pré-aquecer o forno a 180º. Untar uma forma redonda com manteiga e farinha, forrar o fundo com papel vegetal.
Derreter o chocolate no microondas durante um minuto, na potência máxima. Retirar e mexer, voltar a aquecer mais 30 segundos e mexer vigorosamente até obter um creme homogéneo. 
Bater as claras em castelo e quando estiverem firmes, juntar o açúcar aos poucos, sempre a bater até obter picos firmes. Juntar o chocolate e bater mais um pouco até ficar envolvido. Peneire a farinha e envolva delicadamente com uma espátula. Verta para a forma, alisando bem e espalhe as framboesas por cima, pressionando um pouco para entrarem no bolo (se forem congeladas, deixe descongelar primeiro e escorra). Leve ao forno durante cerca de 50 minutos ou até o teste do palito sair seco. Retire do forno, desenforme e deixe arrefecer, decorando com açúcar em pó.

esta fatia fica para vocês ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...